DESTAQUES

Tristeza e choro são vistos como atitudes erradas

Thaís Petroff 17/03/2017 PSICOLOGIA
Tristeza e choro são vistos como atitudes erradas
Fonte: imagem Pixabay
Sofrer faz parte do aprendizado e do amadurecimento

por Thaís Petroff

Ninguém gosta de sofrer, não é verdade? Mas, por outro lado, vivemos atualmente em uma sociedade que abomina o sofrer e o "doentifica".  Coisas normais como choro, tristeza, dor, etc são vistas como erradas e que precisam ser evitadas a todo custo ou arrancadas.

As pessoas não querem mais chorar os términos de relacionamentos, não querem mais parir naturalmente. Descobri agora que existe "festa de descasadas" e o Brasil é o campeão no mundo em cesáreas.

Estamos negando algo que faz parte do nosso aprendizado e amadurecimento. Ninguém precisa procurar o sofrimento ou a dor, mas precisamos sim passar por ela para desenvolver resiliência - dar a volta por cima. Do mesmo modo que quando caímos e nos machucamos, nosso organismo faz uma cicatriz, e nesse local, a pele é muita mais fortalecida; também é assim com nossas emoções.

Se você se protege de passar pelas situações, se você vive através do medo se privando de tudo que não é seguro e certo (quase tudo na vida é assim, não é mesmo?), que espaço você tem para crescer e se fortalecer?

Como você saberá se dá conta?

Como você aprenderá a dar conta?

Como você criará as cicatrizes que te acompanharão para você passar pelas próximas situações com muito menos medo e bem mais autoconfiante e fortalecida?

Não precisa procurar pelo sofrimento, mas sendo a vida movimento, entenda como natural cair e levantar e não brigue com a dor, observe e aprenda com ela.

Permita-se viver e experimentar tudo que a vida traz - das alegrias aos sofrimentos. E agradeça por todas as experiências que você teve, pois sem elas você não seria quem é hoje.




Criteo Publicidade:

TAGS :

    sofrer, choro, tristeza, aprendizado, amadurecimento

Thaís Petroff

Formada em Psicologia pela PUC-SP e é Master Coach. Utiliza a Terapia Cognitivo Comportamental como base do seu trabalho, mas sabendo da profundidade e complexidade do ser humano, fez formação em Bioenergética, Programação Neurolinguística e Yoga se focando em auxiliar as pessoas a desenvolver e manter emoções mais equilibradas e saudáveis. Foca-se em desvendar e compreender a desafiadora prática das relações, promover transformações cognitivas, emocionais e comportamentais nas pessoas que a procuram e disseminar conhecimento através das mídias sociais.



ENQUETE

“Nada mais indigesto para o mundo que a liberdade de uma mulher", diz Fernanda Young. Você concorda?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.