DESTAQUES

Maior parte de nossos medos é imaginária

Emilce Shrividya Starling 20/03/2017 AUTOCONHECIMENTO
Maior parte de nossos medos é imaginária
Fonte: imagem Pixabay
O medo está ligado ao ego, que é vulnerável e inseguro

por Emilce Shrividya

O medo imaginário se torna uma doença psicológica e não está ligado a um perigo verdadeiro e imediato. Ele é criado pela fértil imaginação da mente negativa que vive no futuro.

Quem está com a mente identificada no futuro, se sentirá sempre angustiado, nervoso e preocupado. Sua mente se angustia pensando no que poderia acontecer. Isso gera estresse, ansiedade, tensões, fobia e pânico.

Essa pessoa se sente indefesa e incapaz de vencer esse medo imaginário, que lhe parece mais forte que um leão, pois não pode lidar com algo que é apenas uma projeção mental ou são problemas imaginários.

O medo está ligado ao ego, que é vulnerável e inseguro, apesar de, às vezes, aparentar segurança. Esse ego consiste em uma atividade mental e é mantido através dos constantes pensamentos. Portanto, é um falso eu, criado por uma identificação inconsciente com a mente negativa.

O corpo recebe do ego a mensagem que está sob perigo e isso gera a emoção do medo tanto no corpo como na mente.

Para superar esse medo psicológico e imaginário, é necessário compreender o mecanismo do cérebro da mente presa ao ego. O cérebro acha que vai enfrentar esse leão imaginário e que ele é verdadeiro. Isso gera emoções negativas no corpo, criando mecanismos de luta e fuga.

Muitas vezes, o cérebro exagera os sintomas de luta e fuga, dando mais adrenalina para o corpo, achando que existe um perigo verdadeiro. E assim, o corpo sente taquicardia, tontura e tremores.

Ao entender que esse medo é criado pela mente, e que não tem que enfrentar nenhum leão imaginário, a pessoa começa a vencer o ego que perde a força sobre a mente e o corpo.

Quem tem esse medo imaginário e fobias, tem de parar de acreditar nesses pensamentos de medo. Não confiar no ego e na mente negativa que criam esses medos. Modificar os pensamentos e trazer a mente para o Agora. Descobrir sua própria coragem interior e enfrentar os desafios, com mente positiva e autoconfiança.

Todos os medos surgem do medo que o ego tem da morte, das perdas, da impermanência e transitoriedade da vida. O ego não quer mudanças e acha que pode conseguir segurança e controlar os acontecimentos, as pessoas e a vida. Isso traz muito sofrimento interno, depressão, pânico e doenças psicossomáticas.

Precisamos compreender que nós criamos constante sofrimento para nós mesmos quando estamos identificados com a mente que nega o momento presente.

Precisamos parar com essa identificação para nos libertarmos da dor e do medo.

Quando permitimos que nossa mente fique fixada no passado ou no futuro, ficamos presos nas memórias e recordações ou na antecipação e expectativas do futuro. É um desafio trazer a mente para o Agora e entender que estamos perdendo o momento presente, o único momento que existe.

Portanto, é um grande aprendizado compreender que o momento presente é tudo o que temos. É necessário parar de escapar do momento presente e aceitá-lo como ele é. Aceitar também as consequências de nossos atos, entendendo a lei de causa e efeito. Colhemos o que plantamos. Nada acontece por acaso.

Namaste! Deus em mim saúda e agradece Deus em você! Fique em paz!




Criteo Publicidade:

TAGS :

    medo, psicológico, imaginário, ego, libertar

Emilce Shrividya Starling

É formada em Yoga pela Federação de Yoga do Brasil e Centro de Estudos de Yoga Narayana/S.P, com aperfeiçoamento em Hatha Yoga e Meditação nos Estados Unidos. É professora de Hatha Yoga em Santos (SP), desde 1989. Atualmente ensina Filosofia do Yoga e Meditação.



ENQUETE

O publicitário Washington Olivetto diz que “empoderamento feminino” é um clichê constrangedor. Você concorda?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.