DESTAQUES

Para mudar é preciso coragem

Antonio Carlos Amador 17/02/2017 PSICOLOGIA
Para mudar é preciso coragem
Fonte: imagem Pixabay
No entanto, mudar é um desafio

por Antonio Carlos Amador

Há momentos na vida em que sentimos a necessidade de mudar. Algumas pessoas não gostam de si mesmas ou da vida que levam e querem mudar. Outras, apesar de gostarem, desejariam mudar em determinados aspectos. Ambas podem almejar um desenvolvimento em que se sintam mais vivas, mais competentes e mais amorosas. Elas compreendem que desejam melhorar, que precisam mudar.

No entanto, mudar é um desafio. Algumas vezes é fácil, outras vezes não tanto. Com certa frequência fazemos referência aos nossos hábitos como "coisas que não podem ser mudadas", sem percebermos que constituem obstáculos ao nosso desenvolvimento, limitando a nossa felicidade. Os hábitos são ações ou pensamentos que aparentemente são respostas automáticas. Eles diminuem a atenção que precisamos prestar em nossas ações. Quando retiramos a atenção de uma ação, ela se torna mais resistente à mudança, embora mais fácil de executar.

Os maus hábitos são os mais óbvios obstáculos ao crescimento na vida diária. Novas possibilidades são impedidas através da resistência à mudança de hábito.

Muitas pessoas, quando fracassam na tentativa de mudar ou melhorar, se tornam amargas e até mesmo desesperadas. Permanecer na rotina parece mais fácil do que lutar para sair dela. É necessário ter coragem para mudar modos de pensar e de agir que se tornaram arraigados.

Mas, o que significa ter coragem? A coragem pode ser definida como a capacidade de enfrentar um desafio apesar dos riscos físicos, psicológicos ou morais envolvidos nesse enfrentamento. Exemplos de coragem incluem salvar a própria vida ou a vida de outrem enfrentando uma ameaça significativa; superar um hábito destrutivo; verbalizar uma opinião impopular; escolher a autenticidade ao invés da aprovação e escolhê-la sempre; aceitar a responsabilidade das próprias escolhas, e, sem dúvida, ser uma pessoa muito singular. A coragem é mais do que a capacidade de se mover para frente apesar do desespero; ela envolve a energia, ou força interior que fundamenta tudo o que dizemos, sentimos, pensamos e fazemos. A coragem nos ativa, apesar dos fracassos, desencorajamentos ou desespero.

O oposto da coragem não é o desespero, mas a apatia, a inabilidade de ter um encontro pessoal ou um compromisso. Uma decisão corajosa de mudar, quando se faz necessária, implica um compromisso, um envolvimento total.

A mudança efetiva requer motivação. Muitas pessoas adotariam um novo modo de pensar e agir se pudessem encontrar uma razão para isso. A habilidade de encontrar uma razão, um significado, deriva da capacidade do ser de avaliar objetivamente as situações.

A evolução pessoal é possível, pois todos possuímos uma capacidade intrínseca para modificar ou mudar nossas atitudes e comportamentos.




TAGS :

    coragem, desafio, mudar, psicologia, vida

Antonio Carlos Amador

É psicólogo e psicoterapeuta de adolescentes e adultos. Professor no Departamento de Psicologia do Desenvolvimento da PUC-SP desde 1974, onde ministra disciplinas relacionadas ao desenvolvimento de adolescentes, ao desenvolvimento interpessoal, à psicologia comunitária e da saúde. Atua em consultório particular como psicoterapeuta e hipnoterapeuta, atendendo a adolescentes e adultos.



ENQUETE

Você é feliz no trabalho?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.