DESTAQUES

Mãe e filho: brigas por causa da conta de luz

Blenda de Oliveira 11/01/2017 PSICOLOGIA
Mãe e filho: brigas por causa da conta de luz
Fonte: imagem Pixabay
Ao se tratar de filhos, determinação dá lugar à fragilidade

por Blenda de Oliveira

“Não vivo em paz com o meu filho. Não aguento mais. Ele me agride constantemente com palavras e até com agressão física. Eu sou deficiente física, pois fiz uma cirurgia de coluna e foram colocados dez pinos. Ainda estou em tratamento fisioterápico. Ontem me chamou de cadela e filha da... só por que pedi que ele utilizasse a luz com mais responsabilidade, pois a conta de luz estava subindo muito, passando de R$87 para R$238,00. Ele me xingou, então eu disse a ele que se as contas começassem a subir muito, eu não poderia continuar pagando o carro que é meu, mas é ele quem usa, pois comprei um carro adaptado para mim, que também pago. Ele disse que sou sovina, que ganho R$3.500,00 mais a aposentadoria e que eu tinha como pagar as contas e estava reivindicando coisas para ele, como por exemplo, a luz. Ele dorme com todos os equipamentos ligados, quando sai, ele deixa tudo ligado, consumindo energia sem necessidade. Ele me acusa de ter acabado com a vida dele, porque seu relacionamento com a primeira namorada não deu certo, ela o traiu. Eu não consigo mais viver em paz e queria saber como posso judicialmente tirá-lo de casa.”

Resposta: Sugiro que procure um bom advogado para ter retaguarda em qualquer decisão que tome. Tem alguém na família que pode ajudar? Amigos? Nesse momento é importante ter uma rede social consistente e presente.

Não me parece que há muitas alternativas para lidar com a situação se não for por meio da saída dele da sua casa. Acha que consegue enfrentar esse processo? Será duro, pois seu filho tem uma profunda dependência com você e julga-se desamparado, vitima e injustiçado. Uma situação que você, sozinha, sem apoio, terá dificuldade de levar adiante.

Além de um advogado, pode procurar uma espécie de mediação familiar que teria como objetivo facilitar os acordos e negociar as condições da saída. Será mais palatável e barato sustentá-lo fora da sua casa que viverem juntos.  Essa situação pode ter uma finalização complicada. É como se estivesse refém dele, ainda com o acréscimo da sua fragilidade, no momento, física.

Parece-me ser uma mulher determinada, mas quando se trata de filhos, há como uma fragilidade que, quase sempre, toma conta no momento de tomarmos decisões duras.

Os mitos em torno da maternidade e famílias como lugares sagrados cria uma crença que os laços sanguíneos são incondicionais. Sabemos que não são. O fato de ser pai, mãe e filho não sugere nenhum direito em fazer do outro o que quiser, muito menos por meios violentos.

O advogado pode indicar bons mediadores. Geralmente são psicólogos, assistentes sociais e advogados que se dedicam às questões relacionadas a situações familiares críticas e severas.

Apresse-se nas providências. Desejo-lhe boa sorte.
 

Atenção!
Este texto e esta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um psicólogo e não se caracterizam como sendo um atendimento.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga e psicanalista Blenda de Oliveira responderá dúvidas e perguntas sobre conflitos familiares e entre pais e filhos. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA

TAGS :

    briga, mãe, filho, conta de luz

Blenda de Oliveira

Doutora em psicologia clínica pela PUC-SP. Psicanalista pela Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo (SBPSP). Psicoterapeuta de adultos, adolescentes, crianças, famílias e casais. Atuante como Life Coaching em diversas áreas, utilizando essa metodologia para colaborar nos processos de sucessão familiar nas empresas.

ENQUETE

O Brasil tem jeito?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.