DESTAQUES

Ser feliz requer um passo inicial

Lillian Graziano 18/10/2016 PSICOLOGIA
Ser feliz requer um passo inicial
Fonte: imagem Pixabay
Sua felicidade precisa de um empurrãozinho

por Lilian Graziano

Eu queria tocar piano desde os meus sete anos de idade. Porém, do alto de meus 50 e poucos, não sou capaz de tocar uma nota sequer. E não é falta de vontade de aprender, como creem alguns. Ocorre que a vida nos empurra outras prioridades, ou, mesmo, nós definimos outras… E assim acontece comigo - tocar piano acabou numa lista de desejos que, por não serem trabalhados, não foram saciados.

O exemplo serve para refletirmos sobre a enorme wish list que estabelecemos em nossa jornada. Desde aquela mudança necessária de comportamento, mas nunca adotada; àquele livro que se quer muito ler e nunca se começa; à dieta e à academia, à faxina que você PODERIA (ou até deveria) fazer nas suas coisas para livrar-se do que não usa e ganhar mais espaço e organização nos armários, mas… nunca faz.

Não se trata só de procrastinação pura e simples. Mas de priorização - como iniciei dizendo, a vida e nós mesmos nos impingimos prioridades. O que se QUER, e se PODE ter, mas não é priorizado não passará de um desejo. No meu caso, lembro que tocar piano é uma prática que exige certos procedimentos, como frequentar uma escola de música ou contratar um professor, ou, mesmo estabelecer uma rotina autodidata de estudo - se os passos necessários não foram dados em direção a esse aprendizado, é claro que ele não ocorreu nem ocorrerá.)

Tudo isso posto aqui não é para culpá-lo(a) de suas não realizações, muito pelo contrário - certamente suas outras prioridades o(a) levaram a outras conquistas que você deve comemorar e ostentar com orgulho em sua linha da vida. O objetivo, caro(a) leitor(a), é mostrar que aquilo que se quer e pode ter exige um esforço mínimo, e com a nossa felicidade não é diferente.

Ser feliz requer um passo inicial: priorizar as emoções positivas, cultivar os relacionamentos saudáveis, perdoar, agradecer, flexibilizar, cuidar da saúde e da alimentação… Se não abraçarmos e priorizarmos os fatores de bem-estar em nossa vida, nunca nos veremos nesse delicioso estado de espírito.

É como escrevi em outro artigo, para uma publicação na área da Psicologia: assim como ter uma "barriga de tanquinho" exige esforço e academia, sua felicidade também precisa de um empurrãozinho. Nunca desisti nem de uma coisa e nem de outra - venho priorizando tudo o que é necessário para obtê-los, assim como, um dia - e para isso me planejarei - destinarei horas do meu dia a aprender o lindo instrumento que sempre desejei tocar.




Lillian Graziano

Diretora dos Instituto de Psicologia Positiva e Comportamento, psicóloga e doutora em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP) com pós-graduação em Psicoterapia Cognitiva Construtivista. Seu doutorado sobre Psicologia Positiva e Felicidade foi a primeira tese brasileira baseada nessa abordagem. Atua há mais de 20 anos na Educação com foco no desenvolvimento de condutas preventivas para os comportamentos humanos disfuncionais. Possui certificação em Virtudes e Forças Pessoais pelo VIA Institute on Character, EUA. Treinou e atendeu centenas de funcionários de grandes organizações tais como: Coca-cola, Basf, Bank Boston, Accenture, British Petroleum, Merrill Lynch, Unilever, dentre outras.



ENQUETE

Você prefere ouvir o quê?







VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.