DESTAQUES

Ceia de Natal pode ser saudável

Jocelem Salgado 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR

por Jocelem Salgado    

"No Brasil, a ceia é composta basicamente por uma mistura de pratos tradicionais europeus com algumas contribuições portuguesas e norte-americanas"

Ho-Ho-Ho o Natal chegou! Uma das datas mais esperadas do ano é o Natal. Época em que todas as energias e esperanças são renovadas, as famílias são unidas para confraternização e é comemorado o nascimento de Jesus Cristo.

Juntamente com toda essa comemoração, uma grande tradição na noite natalina é a troca de presentes, que surgiu para lembrar o fato dos três reis magos (Belchior, Baltazar e Gaspar) terem oferecido presentes após o nascimento do menino Jesus.

Já o Papai Noel se originou com o bispo romano "São Nicolau" no século V, que oferecia presentes às escondidas para as filhas de um homem pobre. Assim começaram a surgir também os famosos amigos secretos e também o ato de colocar os presentes de Natal embaixo da árvore sem que ninguém soubesse de quem e pra quem estes eram destinados.

Mas no Natal além dos presentes de bens materiais, existe outro presente que devemos dar a nós mesmos: a saúde! Isso porque a ceia de Natal é sempre marcada pela fartura de alimentos que nem sempre são tão saudáveis.

A ceia natalina surgiu há muitos anos atrás com os europeus, que durante o dia de Natal, deixavam suas casas abertas para que os viajantes e peregrinos pudessem compartilhar juntamente com as visitas e os anfitriões a grande variedade de pratos preparados. E foi assim que a tradição da mesa farta foi se espalhando pelo mundo inteiro e atualmente cada país possui a sua particularidade durante a ceia. Um dos pratos mais conhecidos, o peru, foi introduzido pelos norte-americanos que consumiam essa ave para celebrar a primeira grande colheita, comemorando assim datas importantes.

A carne de porco e os doces, como o pão de mel, também estão bastantes presentes na ceia e são comidas típicas na noite Natalina Alemã. Na Polônia, devido ao fato de ser proibido o consumo de carne vermelha nesta data, a ceia é repleta de peixes. Na França os frutos do mar são o prato principal, mas o peru também é lembrado. Aqui no Brasil, a ceia é composta basicamente por uma mistura de pratos tradicionais europeus com algumas contribuições portuguesas e norte-americanas. Por exemplo, a rabanada e o bolinho de bacalhau como parte da ceia de Natal tem sua origem atrelada aos portugueses.

Como podemos perceber a grande Ceia de Natal é repleta de alimentos que não são tão saudáveis. Então, por que não incluir ou fazer a substituição de alguns ingredientes e deixar a sua ceia completa, unindo sabor e saúde?

Bem comum nas mesas Natalinas é a presença das oleaginosas, que já eram incluídas na Roma antiga e possuíam diversos significados. Dentre elas, as mais consumidas durante o Natal são as nozes, a avelã e a castanha-do-Pará, sendo estas ricas em magnésio, fósforo, zinco, vitaminas do complexo B e vitamina E, cálcio, selênio e ácidos graxos fundamentais para a nossa saúde. No entanto, é válido ressaltar que essas oleaginosas não devem ser consumidas em grandes quantidades, pois apesar de apresentarem ácidos graxos benéficos à a nossa saúde, elas são bastante calóricas.

As frutas secas como o figo, ameixa, damasco e tâmaras também estão presentes em grande abundância na ceia e podem ser uma ótima pedida como aperitivos. Elas apresentam grande quantidade de fibras, as quais contribuem para o controle do colesterol e para o bom funcionamento do intestino, dão a sensação de saciedade e consequentemente reduzem o apetite. As frutas secas passam por um processo de eliminação de água, ficando concentrados os carboidratos, principalmente a sacarose, o que explica o fato de apresentarem maior sabor adocicado. Além disso, algumas dessas frutas, em especial a tâmara, passam por processo de industrialização e são embebidas em açúcar, sendo assim as frutas secas também não devem ser consumidas em grandes quantidades.

Então, uma alternativa é rechear a mesa natalina com frutas in natura como uva, ameixa, morango, pêssegos, laranjas, maças, peras, lichia, cereja e nectarina. A tradição de enfeitar a mesa com as frutas veio da Roma antiga e eram usadas para homenagear o "solstício de inverno" , ou seja, a noite mais longa do ano, quando a Terra atinge o ponto mais distante do sol, o que acontece por volta do dia 25 de dezembro. As frutas são alimentos muito ricos em vitaminas, minerais, fibras e principalmente compostos antioxidantes que irão auxiliar na eliminação dos prejudiciais radicais livres, livrando o nosso corpo do risco de desenvolvimento de diversas doenças como o câncer, diabetes, doenças cardíacas e neurodegenerativas.

Outro grande aliado na ceia natalina é o panetone, que chega ao mercado bem antes do grande dia e atualmente é encontrado em vários tipos, como os de frutas secas, nozes, mousse de chocolate, castanhas e chocolate. A origem deste alimento tão famoso ainda não foi totalmente desvendada, no entanto, sabe-se que ele foi criado na Itália. Alguns relatos apontam que em 900 d.C. um padeiro da cidade de Milão chamado Tone criou um pão que incluía frutas secas e nozes, ganhando o apresso de várias pessoas e ficando conhecido pane di Tone.

Outros relatos também apontam que o panetone foi criado por um italiano que estava apaixonado por uma moça e começou a trabalhar na padaria do seu pai para ficar perto dela. Como alternativa para conquistá-los, ele criou um pão especial que ficou muito famoso e o pai "deu a mão dela" ao italiano, surgindo então o famoso panetone. Outra versão contata para o surgimento do panetone é que o chef di ciusine Gian Galeazzo Visconti criou este produto no ano de 1395 ao elaborar um pão diferente para uma festa.

Mas apesar de irresistíveis, é recomendando o consumo de apenas uma fatia ou fazer a substituição do panetone tradicional por um integral ou sem açúcar, que já são encontrados no mercado.

O salpicão é outro prato natalino tipicamente brasileiro composto basicamente de maionese, batata, carne de frango ou peru, salsão, pimentão de variadas cores, pimenta e as frutas como abacaxi, cereja, maça verde e uva-passa. Como podemos perceber, o salpicão também entra na lista dos alimentos um tanto quanto calóricos de nossa ceia. Mas, não se preocupe, não é necessário eliminá-lo do cardápio! Basta substituir, por exemplo, a maionese por pasta de soja ou iogurte natural e retirar a batata, assim você terá um salpicão com bem menos calorias e que continuará sendo uma delícia.

E para finalizar, aquela salada maravilhosa que também não pode estar fora da ceia natalina, principalmente quando queremos que esta refeição seja repleta de alimentos saudáveis. Use e abuse da variedade que possuímos de folhas e legumes! E uma dica bem interessante que além de deixar a sua salada ainda mais bonita também a deixará mais saudável é a inclusão de semente de girassol, linhaça ou chia.

E depois de todas essas sugestões é só curtir a ceia de Natal saudável com a família e agradecer pelo ano que passou!

Feliz Natal a todos e um próspero Ano Novo!

Mais informações: www.jocelemsalgado.com.br

 

COMUNICAR ERRO

Jocelem Salgado

Profa. Titular de Vida Saudável da ESALQ/USP/Campus Piracicaba. Autora dos livros: "Previna Doenças. Faça do Alimento o seu Medicamento" e "Pharmácia de Alimentos. Recomendações para Prevenir e Controlar Doenças", editora Madras

ENQUETE

Relação aberta ajuda a reacender o romance?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.