DESTAQUES

Aproveite as festas juninas e o frio e desfrute dos benefícios do gengibre

Jocelem Salgado 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR

por Jocelem Salgado

Gengibre ajuda a combater náuseas e enjoos, menos os matinais da gravidez

O gengibre é cultivado no oriente há mais de 3000 anos para fins medicinais e culinários. Na Roma antiga (anos 200), era considerado um artigo sujeito à taxação. Hoje ele é cultivado em todas as regiões mornas, notadamente na Jamaica que produz os melhores. No Brasil as regiões produtoras são o litoral do Paraná, de Santa Catarina e os Estados de São Paulo e Espírito Santo. Cerca de 70% da produção brasileira de gengibre é destinada ao mercado externo.

O gengibre é rico em óleos voláteis, gingerol e shogaol, que é um produto da quebra do gingerol produzido durante a secagem. O shogaol (contido no gengibre seco) é duas vezes mais pungente que o gingerol (contido no gengibre fresco), por isso eles são usados com propósitos diferentes na medicina chinesa e japonesa.

Benefícios do gengibre à saúde

O gengibre é utilizado em condimentos, bebidas, confeitaria, farmácia, perfumaria e para o preparo de picles ou comidas in natura. As partes usadas são os rizomas e o óleo. As plantas necessitam de cerca de 10 meses de crescimento para uma ótima produção de rizomas. Esses rizomas são colhidos quando os ramos secam e a planta está no estado dormente.

Além de seu uso mais comum como aromatizante, a raiz de gengibre tem sido usada, desde há muitos séculos, na medicina tradicional chinesa ervanária e está especificamente indicado na prevenção de vômitos e da distensão abdominal. Desde a introdução do gengibre na Europa Ocidental, ele tem sido indicado como remédio para controlar náuseas e como composto capaz de impedir a formação de gases no organismo (agente anti-flatulência). Embora essa atribuição ao gengibre persista até hoje, a Farmacopéia Britânica e a Farmacopéia Européia não reconhecem esta indicação, sendo o gengibre classificado apenas como agente aromatizante. Apesar disso, existem estudos clínicos que apresentam resultados favoráveis do uso do gengibre na prevenção e controle do vômito e náuseas.

Pesquisas mostraram que 1 grama de gengibre em pó foi mais eficaz na prevenção da cinesia (doença do movimento, ou seja náusea causada por determinado movimento. Por exemplo, pessoas que têm enjoo quando viajam de carro, avião, etc), do que o tratamento anti histamínico - padrão, com a droga dimenidrinato.

Um outro estudo clínico mostrou que realmente o gengibre foi eficaz no controle de naúseas. Também foi demonstrado ser o gengibre eficaz na redução de vertigens, induzidas experimentalmente. Pesquisa realizada na Dinamarca, mostrou que a administração diária de 1 grama de gengibre foi eficaz no alívio das náuseas e vômitos em mulheres grávidas - hipemerese da gravidez.

Outro achado interessante é que o gengibre não produz efeito sobre o sistema nervoso central, comum a muitos anti eméticos convencionais - remédios empregados para aliviar enjoos. Portanto, os autores sugerem que o gengibre deverá produzir seu efeito antienjoo, localmente, agindo diretamente sobre o sistema gastrointestinal, em vez de exercer a sua ação a nível central. Existem vários outros estudos que sustentam a hipótese do mecanismo de ação do gengibre ser de fato um efeito local sobre o trato gastrointestinal.

Assim, com base no conhecimento atual, a eficácia do gengibre em ser um agente anti náuseas e vômitos pode ser afirmada, e esta atividade está provavelmente associada aos ingredientes ácridos essenciais do gengibre, particularmente o gingerol, considerado o mais importante princípio ativo desta raiz.

Para que o gengibre tenha o efeito que as pesquisas pregam, deve-se mastigá-lo cru em pequenos pedaços. O chá dessa raiz também é indicado, mas não é recomendado para aplacar no enjoo matinal de grávidas.

Chá de gengibre

Uma receita de chá de gengibre é a seguinte: coloque 3g de gengibre numa panela de água fria e leve ao fogo sem deixar ferver. Tomar logo após o preparo.

O gengibre pode também ser utilizado em conserva. Na culinária japonesa ele é usado especialmente para temperar sushi e é conhecido como Gari. Veja a seguir como preparar o Gari.

Gengibre em conserva (GARI)

- Cozinhe cerca de 350g de gengibre descascado e cortado em fatias finas numa panela com água até que ferva. Escorra numa peneira e deixe esfriar naturalmente.
- Em outro recipiente coloque 1/2 xícara de açúcar, 1 xícara de vinagre e 3 colheres de chá de sal. Leve ao fogo e espere levantar fervura. Deixe esfriar.
- Misture o gengibre e a mistura de sal, açúcar e vinagre. Coloque em um recipiente de vidro de aproximadamente ½ litro e tampe. Deixe curtir por 2 dias à temperatura ambiente.
- Armazene na geladeira (por cerca de 6 meses)

 




Jocelem Salgado

Profa. Titular de Vida Saudável da ESALQ/USP/Campus Piracicaba. Autora dos livros: "Previna Doenças. Faça do Alimento o seu Medicamento" e "Pharmácia de Alimentos. Recomendações para Prevenir e Controlar Doenças", editora Madras



ENQUETE

Você é feliz no trabalho?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.