DESTAQUES

Músicos eruditos sofrem de perda auditiva

Redação Vya Estelar 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR
Há uma relação entre perda auditiva e estresse

Da Redação

Estudo realizado na Finlândia mostrou que um número considerável de músicos eriuditos sofre de perda auditiva, tinnitus (zumbido) e/ou hyperacusis (hipersensibilidade sonora), males que podem afetar a vida pessoal e a carreira profissional.

Dos músicos pesquisados, 15% sofrem de tinnitus permanente e 41%, de tinnitus temporário. O estudo também detectou que pelo menos 43% dos músicos eruditos daquele grupo sofrem de hyperacusis, uma hipersensibilidade a níveis normais de som, de intensidade fraca ou moderada, independente do ambiente ou da situação em que ele ocorrer. Normalmente o indivíduo não sabe informar que tipo de som lhe é desconfortável.

Outro dado preocupante do estudo é a relação entre a perda auditiva e o estresse – 83% dos músicos responderam que consideram seu trabalho estressante. A pesquisa mostrou que aqueles que sofrem com danos auditivos estão três vezes mais propensos a ter estresse. Já quem sofre de tinnitus está cinco vezes mais propenso e aqueles com hyperacusis, nove vezes mais.

Em média, músicos eruditos são expostos a altos níveis de barulho por cinco a seis horas diárias. O som de um baixo duplo, por exemplo, pode alcançar 83 decibéis; uma flauta ou os instrumentos de percussão podem produzir 95 decibéis. A recomendação da Organização Mundial de Saúde é a de que um ambiente de trabalho não tenha mais do que 85 decibéis de ruído. A União Européia recomenda 87 decibéis.




Redação Vya Estelar



ENQUETE

Para você, muitas vezes, ficar no estado de solidão pode significar sinônimo de alegria e liberdade?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.