DESTAQUES

Velhice: reajuste seu foco para poder viver bem

Antonio Carlos Amador 01/01/2016 PSICOLOGIA

por Antônio Carlos Amador

Os relacionamentos sociais são importantes em qualquer fase da vida. Tanto na infância como na maturidade, tais relacionamentos andam de mãos dadas com a saúde. O apoio emocional ajuda as pessoas idosas a manter a satisfação na vida e a enfrentar o estresse das perdas inevitáveis. Os relacionamentos são muito importantes, mesmo quando se considera que a frequência dos contatos sociais diminui na velhice. A maneira como as famílias atuam nesses casos é importante.

Por outro lado, é difícil calcular o número de idosos na população que são simplesmente esquecidos. Eles são postos de lado sem nenhuma razão objetiva, mesmo quando vivem com os parentes mais próximos.

Ninguém interage com eles, de forma significativa, lhes dando a devida atenção. Simplesmente são esquecidos dentro de casa, abandonados, descartados como objetos domésticos que já perderam a sua utilidade e propósito. É claro que isso não ocorre porque a família ou a sociedade sejam intencionalmente cruéis, a questão é que muitas pessoas idosas se sentem como se tivessem sido esquecidas. Algumas procuram compensar na rua, conversando com as pessoas que encontram no supermercado ou na banca de jornais.

O problema não é apenas o esquecimento pelas pessoas da família. Muitas vezes, devido à real situação dos idosos, as fontes de atenção podem ser praticamente inexistentes. É comum os filhos estarem vivendo em local distante, o cônjuge doente, incapacitado ou morto, assim como muitos antigos amigos íntimos e colegas de trabalho. Os problemas de saúde também podem restringir a mobilidade que permitiria a pessoa idosa procurar companhia. Os sintomas de angustia e solidão podem se caracterizar pelo desespero. É possível alguém sucumbir quando todas as fontes anteriores de atenção e amor desaparecem.

Há pessoas idosas, no entanto, para as quais a situação não é tão desesperançada. Sem as fontes costumeiras de afeto e atenção elas recorrem a outros métodos de obtenção de afagos. Algumas escrevem, participam de redes sociais, de cursos voltados para pessoas de sua faixa etária. Outras encontram um imenso prazer na atenção das crianças, quando tem netos, colhendo geralmente uma porção de afagos, mesmo que seja baixo seu nível de tolerância aos gritos, brigas e confusão geral que acompanham a interação com crianças.

As pessoas, quando se aposentam largam o trabalho e ganham um tempo novo, que proporciona oportunidades e desafios. Elas ficam surpresas quando, ao tentarem algumas coisas novas, descobrem recursos interiores cuja existência ignoravam.

Não importa a idade, há sempre alguma coisa que se pode experimentar, explorar pela primeira vez: fazer caminhadas, aprender a dançar, esculpir em madeira, pintar, tocar algum instrumento musical etc. Não importa que essas atividades pareçam estranha aos demais, elas poderão ser divertidas. Hoje em dia os cursos voltados para a terceira idade são bastante úteis, pois possibilitam também um aumento da interação social.

Para aqueles que estão fisicamente capazes, o trabalho voluntário em hospitais, igrejas e outras instituições também pode ser uma boa alternativa. De qualquer modo é importante reajustar o foco e se reorientar para desfrutar o presente, preenchendo o tempo livre com sentido e propósito.

 




Antonio Carlos Amador

É psicólogo e psicoterapeuta de adolescentes e adultos. Professor no Departamento de Psicologia do Desenvolvimento da PUC-SP desde 1974, onde ministra disciplinas relacionadas ao desenvolvimento de adolescentes, ao desenvolvimento interpessoal, à psicologia comunitária e da saúde. Atua em consultório particular como psicoterapeuta e hipnoterapeuta, atendendo a adolescentes e adultos.



ENQUETE

Para você, muitas vezes, ficar no estado de solidão pode significar sinônimo de alegria e liberdade?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.