DESTAQUES

Será que você tem talento para ser um esportista de alto nível?

Renato Miranda 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR

por Renato Miranda

Difícil encontrar alguém que não reconheça a importância da prática esportiva na formação dos jovens. Um dos problemas após os primeiros contatos com o esporte diz respeito à adaptação dos jovens frente às demandas das competições.  Se por um lado há jovens que percebem desde cedo que o esporte competitivo não é algo prazeroso, outros, no entanto, correspondem de maneira satisfatória à competição e às diversas formas de treinamento e exigências.

Já dissemos em textos anteriores (clique aqui e leia) que a competição pode ser uma rica experiência na vida dos jovens. Agora nossa discussão é outra:

Primeiro é fundamental reconhecer que é natural um jovem não gostar de esporte competitivo e é possível viver e crescer sem a competição em sua vida. Afinal de contas, há muita atividade pra se fazer além do esporte.

Por outro lado, há muitos outros jovens que adoram um determinado esporte, e imaginam que podem investir toda sua energia em determinada modalidade competitiva e usufruir ao máximo de treinamento e competições. Todavia, muitas pessoas ficam em dúvida se realmente elas estão preparadas para a rotina competitiva ou se o corpo adapta à modalidade esportiva escolhida. Por outro lado, não conseguem imaginar se suportarão uma rotina de atleta, se possuem os pré-requisitos para lutar pelo sucesso no esporte escolhido e outros tantos questionamentos.

Para tentar ajudar pais e jovens, preparei um guia baseado em estudos, experiência e vivência no esporte que pode servir como uma orientação preliminar na tentativa de responder alguns questionamentos e avaliar se realmente o jovem tem propensão ao esporte competitivo e suas exigências.

Abaixo você responde as questões e em seguida com base no resultado você terá itens para ajudá-lo em sua autoavaliação.

Guia de capacidade psicofísica para a competição

1) Percebo que minha estrutura corporal combina com o esporte que escolhi praticar.

Sim ( ) Não ( )

2) Fico satisfeito em cumprir tarefas que exigem esforço físico e mental.

Sim ( ) Não ( )

3) Recupero minhas energias sem maiores problemas depois de uma sessão de treinamento.

Sim ( ) Não ( )

4) Gosto de desafios constantes para testar meus esforços e habilidades.

Sim ( ) Não ( )

5) Sinto confiança em situações de disputa esportiva.

Sim ( ) Não ( )

6) Percebo alegria nas tensões naturais da competição esportiva.
Sim ( ) Não ( )

7) Concentro facilmente naquilo que tenho de fazer nos treinamentos e competições.

Sim ( ) Não ( )

8) Estou sempre pronto (motivado) para treinar e competir.

Sim ( ) Não ( )

9) Sou capaz de fazer grandes sacrifícios pelo simples prazer de treinar e competir.

Sim ( ) Não ( )

10) Gosto de aprender cada vez mais as técnicas para melhorar meu desempenho.

Sim ( ) Não ( )

Orientação geral do resultado: (marque conforme a quantidades de respostas SIM e depois veja a interpretação da letra marcada)

a) De 0 a 1 SIM – competição esportiva não combina comigo.

b) De 2 a 4 SIM – competição esportiva é boa, mas só de vez em quando.

c) DE 5 a 7 SIM – competição esportiva é boa, mas é muito sacrificante.

d) De 8 a 10 SIM – competição esportiva combina muito comigo.

Interpretação:

a) Pessoas que não devem praticar competição esportiva.

b) Pessoas que a competição esportiva deve ser de baixa exigência (ex. futebol de fim de semana ou na aula de educação física).

c) Pessoas com características para a competição esportiva, mas para usufruir do esporte apenas em nível amador.

d) Pessoas com pré-requisito para investir no esporte competitivo em nível superior (alto nível).

 

COMUNICAR ERRO

Renato Miranda

Professor da Faculdade de Educação Física da UFJF; Mestre e doutor em Psicologia do Esporte (UGF); Especialista em didática e psicologia do esporte na Alemanha (Escola Superior de Esporte Alemã - Colônia) e Rússia (Instituto de Cultura Física de Moscou); Consultor de atletas em psicofisiologia (concentração, estresse. motivação e flow-feeling).

ENQUETE

Relação aberta ajuda a reacender o romance?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.