DESTAQUES

Falta ou excesso de peso podem dificultar fertilidade

Jocelem Salgado 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR
Peso influencia na ovulação

por Jocelem Salgado

Um grande número de casais é afetado atualmente pela chamada infertilidade, que tem por definição a incapacidade de engravidar.

Essa dificuldade é considerada após um ano de tentativa. Nos últimos 25 anos a taxa de infertilidade tem sido dobrada e os especialistas não conseguem explicar tal aumento. Porém, três fatores são considerados importantes: o aumento das doenças sexualmente transmissíveis, queda relevante na produção de esperma e ainda o aumento da idade dos casais para terem filhos; diferente do passado, quando os casais projetavam seus filhos numa idade de alta fertilidade.

Há em muitos casais a suposição de que o problema está centrado na mulher, porém, o homem também tem a mesma probabilidade de ser a causa do problema. Tanto para os homens, como para as mulheres, a porcentagem dos casos de infertilidade é a mesma, 40% para cada. Os restantes 20%, ou não possibilitam encontrar a causa ou as duas partes contribuem para a infertilidade. Entre as causas principais da infertilidade, não está inserida dentre elas a alimentação, porém, é importante ter uma dieta saudável e equilibrada; o que pode ajudar e muito a melhorar as chances de engravidar, possibilitando a geração de uma criança saudável.

Infertilidade feminina

A incapacidade de ovular é a principal causa da infertilidade feminina, que pode ser gerada pela alimentação e/ou dieta, desequilíbrios hormonais e uma série de outros fatores, não deixando de lado os fatores emocionais.

O peso da mulher é um fator muito importante para considerar quando falamos de infertilidade, pois se a mulher for muito magra ou tiver excesso de peso, sua ovulação será comprometida, pois a quantidade de estrogênio presente no organismo está diretamente associada à quantidade de gordura do corpo.

Atletas profissionais, dançarinas, modelos e mulheres que vivem fazendo dietas, possuem quantidades mínimas de gordura presente no corpo, normalmente param de menstruar e muitas vezes de ovular também. Em contrapartida, estão as mulheres obesas, e que possuem elevados níveis de estrogênio, o que pode também resultar na incapacidade de ovular.

É aconselhável à mulher que deseja engravidar, que esteja num peso ideal, nem acima nem abaixo. Isso pode ser obtido através de uma dieta balanceada e equilibrada antes de conceber. Para os dois casos citados, podem ocorrer problemas com a futura mamãe, sendo que mulheres muito magras ao engravidar podem correr o risco de terem problemas de anemia durante a gestação ou ainda um parto com complicações, podendo ainda prejudicar a saúde do bebê ou dele nascer abaixo do peso normal.

Para mulheres que tenham seu peso acima do normal, sugere-se a perda de peso antes de engravidar, pois assim reduz também o risco de hipertensão ou de diabete durante a gestação, pois durante o período de gravidez fazer dieta para reduzir o peso, pode prejudicar a formação do feto.

Outro ponto importante a ser observado é o uso de contraceptivos orais que podem temporariamente causar a infertilidade em muitas mulheres, enquanto os seus níveis de estrogênio e de ovulação não se normalizam. Quando o uso do contraceptivo é prolongado, pode provocar a redução nas reservas de folato, que é uma vitamina do complexo B, de grande importância no desenvolvimento do feto, e ainda pode reduzir também as vitaminas B6, B12, C e E, bem como Cálcio, Zinco e outros minerais. Portanto, uma dieta rica nesses nutrientes é de extrema importância na dieta da mulher antes e durante o período de gestação.

Deve ainda incluir frutas frescas e vegetais (em função da importância da vitamina C), laticínios (pela importância do Cálcio), pães e cereais enriquecidos, frutos do mar (fonte rica de vitaminas do complexo B, Zinco, Ferro e outros minerais), aves e carnes magras.

Outros dois grandes vilões, o álcool e o fumo também podem ser responsáveis pela infertilidade tanto feminina como masculina. O café também entrou na lista dos causadores da infertilidade em mulheres, apontado num estudo recente. Nos Estados Unidos, pesquisadores da Universidade Johns Hopkins, concluíram que as mulheres que têm o hábito de beber mais de três xícaras de café por dia, tiveram suas chances de engravidar reduzida, temporariamente, em 25%.

Infertilidade masculina

Por motivos desconhecidos, os homens do mundo todo estão produzindo menos esperma do que décadas atrás. E é sabido que a diminuição de esperma é a maior causa de infertilidade nos homens, e isso muitas vezes está associado ao uso excessivo de cigarros e de bebidas alcoólicas, os quais devem ser evitados para homens que desejam ser pais. Outra causa que tem sido relacionada à menor produção de esperma é a quantidade insuficiente de zinco.

Pesquisa recente mostrou que os homens que ingeriram 1,4mg de zinco por dia tiveram uma produção de esperma e de níveis de testosterona (hormônio masculino) menores do que homens que ingeriram 10,4mg por dia de zinco. É importante lembrar que a recomendação diária de ingestão de zinco para os homens é de 15mg.

A vitamina C, também pode estar na lista dos vilões da infertilidade masculina. Um estudo recente associou baixos níveis de vitamina C a uma tendência crescente de granulação de esperma. Segundo a pesquisa, a ingestão de suplementos de vitamina C por aproximadamente, três semanas, fez o problema desaparecer.

Dicas de alimentos para ingerir com frequência e em quantidades maiores

- Carnes magras, peixes, frutos do mar, legumes, ferro, zinco, pães e cereais enriquecidos para obter vitaminas do complexo B.

- Frutas frescas e vegetais, fontes de vitamina C e de betacaroteno.

- Laticínios, importante fonte de cálcio.

- Gérmen de trigo, sementes, ovos, aves e mariscos, importantes fontes de vitamina E.

Reduza o consumo de:

- Café e outras fontes de cafeína.

Evite ao máximo:

- Álcool e cigarros

- Estar muito acima ou muito abaixo do peso indicado.

Podemos afirmar que uma alimentação correta, composta por uma dieta balanceada, é responsável por manter a boa condição da saúde, inclusive a sexual e a manutenção do peso. Você estando saudável e mais leve, conseguirá com certeza ter uma vida sexual mais ativa, intensa e prazerosa. Isso poderá ajudar e muito a melhorar as chances de engravidar e possibilitar a geração de um bebê saudável e feliz.

 

 

COMUNICAR ERRO
loading...

Jocelem Salgado

Profa. Titular de Vida Saudável da ESALQ/USP/Campus Piracicaba. Autora dos livros: "Previna Doenças. Faça do Alimento o seu Medicamento" e "Pharmácia de Alimentos. Recomendações para Prevenir e Controlar Doenças", editora Madras

ENQUETE

9 verdades e 1 mentira sobre si mesmo no Facebook. O que você acha?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.