DESTAQUES

Facebook: nove tipos de amigos que exigem cuidado

Arlete Gavranic 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Muitos vendem imagens do que desejam ser

por Arlete Gavranic

Se nós jovens de 20, 30, 40 anos atrás, escrevíamos cartas e esperávamos ansiosamente por uma resposta que poderia demorar uma semana ou mais, hoje ficamos tensos, preocupados ou enraivecidos se o celular estiver fora de área ou se não houver resposta imediata no whatsapp, twitter ou torpedo. Isso sem falar nos conflitos e ansiedades que giram em torno das redes sociais, em especial no Facebook.

E ao postar fotos, vídeos, frases pessoais, e aceitar amizades, significa deixar essas pessoas entrar na privacidade de sua vida ou naquilo que você mostra para seus amigos. E aí vem uma questão interessante.

Como cada pessoa se mostra no Facebook?

Qual imagem se deixa mostrar?

Um disfarce?

Uma projeção de como gostaria de ser e viver?

Um jogo que provoque carinho ou atenção das pessoas?

Uma autoafirmação?

Tipos: muitas são as maneiras que as pessoas se apresentam

1º) "Deprê" filosófico

Ele posta predominantemente frases com tons pessimistas, que enfatizam a individualidade solitária, as dificuldades, a necessidade de continuar e a filosofia de solidão existencial humana. Isso tudo pode ser traduzido como mensagens de quem está descrente ou carente de bons momentos, bons afetos ou de energia para acreditar que algo possa melhorar. Pode ser alguém cético, decepcionado com a vida, ou mais frequentemente, de quem quer colo, de quem busca receber uma atenção especial.

Nem sempre as pessoas conseguem se aproximar verdadeiramente de quem está amargo, pois a dor ou pessimismo do outro pode cutucar as dores que se tenta superar ou disfarçar no decorrer da vida. Mas muitas mensagens superficiais de apoio podem acontecer: anime-se; não desanime; conte comigo ou o famoso vai passar. Além de mensagens de cunho religioso onde o outro, poderoso, irá agir na sua vida, se você permitir.

Essas são as mensagens mais polêmicas do ponto de vista psíquico, pois acabam provocando no outro a sensação de incapacidade até para merecer ajuda divina. Muitas vezes temos uma pessoa mais cética com a vida ou podemos estar frente a um amigo com depressão que precisa de mais do que uma frase de apoio superficial, o famoso "tamo junto", ele precisa de apoio real, telefonema, visita, um apoio para buscar ajuda e sair dessa doença - a depressão - que se mostra através do pessimismo.

2º) Superentusiasta falso ou verdadeiro

Em contrapartida, encontramos na nossa lista de amigos o que se apresenta como superentusiasta, otimista pleno, o-de-bem-com-a-vida. Para alguns, essa persona - que significa máscara na origem grega da palavra - é um verdadeiro disfarce. Ele tem clareza da imagem que quer vender, a aparente imagem de alguém otimista, legal, de alguém agradável, divertido ou competente para ser bem visto ou se aproximar das pessoas, mas ele sabe que aquela imagem não é a dele.

3º) Automotivador

Outro perfil é daquele que projeta no Face tudo aquilo que ele quer vir a ser. Sim, você vai se identificar ou identificar muitos na sua lista de face friends: tem suas dificuldades emocionais, de autoestima, nem sempre conseguem ser assertivos/otimistas, mas desejam essas superações, desejam viver essas mudanças e muitas vezes as suas postagens têm esse caráter automotivador.

A diferença deste para o superentusiasta falso ou verdadeiro, é que o anterior se mostra otimista para agradar, ser bem visto ou se aproximar de pessoas (cuidado com esses!) e este aqui projeta e deseja de verdade acreditar na possibilidade de viver essa energia proativa.

4º) De boa fé

Os de boa fé sempre trazem a palavra de Deus, passam a ideia de pessoas de fé e você passa a associar isso a bom caráter. Muitos deixam transparecer em outras postagens o seu tom de superioridade: como ele é bom, evoluído, merecedor das coisas boas que ele vive, provavelmente mais merecedor que outros que estão com dificuldades.

5º) Exibicionista: grupo autoafirmação

Esses têm um caráter sedutor, poucas mensagens, mas muitas fotos, sempre com suas viagens, restaurantes, baladas, fotos que exibem corpo malhado em lindas praias/piscinas e em companhias bonitas e felizes. A necessidade de dizer eu posso, eu consigo, eu vivo é autoafirmativa para o próprio ego. Muitos podem até sentir um caráter exibicionista, mas nem sempre a intenção é mostrar-se superior a alguém. Na grande maioria das vezes existe um prazer pessoal de dizer eu consigo, e de dividir isso com as pessoas. É claro que existem os que têm a intenção de se mostrar superiores, às vezes até provocações mais explícitas acontecem, mas não é o mais frequente.

6º) Politicamente correto falso e verdadeiro

O Facebook pode ser um passatempo muito interessante, embora roube muito tempo de algumas pessoas que não conseguem limitar suas visitas ao seu tempinho livre. Mas é interessante aprender a ler o que as pessoas colocam, pois ali muitos vendem imagens que nem sempre são compatíveis com a realidade de seus atos, pessoas que curtem posts em defesa de causas antirracismo, anti-homofobia ou discriminações religiosas só para serem politicamente corretos, pois na verdade não partilham desses valores. Por exemplo, homens que postam frases sobre valor das relações, amor eterno, respeito e cumplicidade e são infiéis convictos; filhos rebeldes que transgridem qualquer oportunidade na ausência familiar e sempre vendem imagem de família perfeita e de filhos "bonzinhos". Mulheres possessivas que falam da leveza do afeto, da importância da cumplicidade. Evidentemente que existem os politicamente corretos verdadeiros, que acreditam nas mensagens positivas de cunho social que postam.

7º) Calado e seguidor

Fora essas imagens que destoam, existem os face friends calados, aqueles que quase nunca postam, não curtem nada, mas acompanham a vida de todos que interessam a ele, seja por carinho, inveja ou posse.

8º) Neurótico

Existem pessoas neuróticas que buscam controle sobre o que o outro posta, com quem fala, quem curte as fotos dele(a), uns fazem isso por paixões doentias (isso não é amor), por inveja (sentimento de raiva e vontade de atrapalhar ou destruir a alegria do outro), por interesses de se aproximar sedutoramente sabendo seus interesses - gostos ou mágoas, ou por total falta de sentido existencial pessoal.

9º) Profissional

É aquele que utiliza essa rede apenas para divulgações profissionais, o que é muito difícil ou pouco frequente. Ele quer mostrar só seus sucessos ou currículo e não se mostra como pessoa.

Escrevi este texto com intenção de fazer algumas pessoas perceberem que existem muitas personas legais e muitas não tão legais nas redes sociais; que muitas vendem imagens do que desejam ser, mas outras só querem seduzir.

Então se você quiser se encantar, deixar seduzir ou confiar em alguém, aproxime-se e tente ver se a imagem "vendida" se correlaciona com as atitudes de vida dessa pessoa antes de trazê-la para sua vida ou para convivência de sua família e de amigos pessoais.

Seja criterioso ao adicionar amigos

Cuidado com a armadilha da vaidade de dizer tenho 500, 800, 1200 amigos e ficar aceitando pessoas que você desconhece, amigo do amigo que você nunca falou ou sequer viu, o vizinho que você não conhece ou o funcionário x que trabalha na mesma empresa, mas não tem relacionamento com você.

Redes sociais podem ter um caráter interessante de troca, de manter contato com antigos colegas, mas você precisa entender que adicionar alguém é trazê-lo para a intimidade das atividades de sua vida que você irá compartilhar no Face.

O que não compartilhar no Facebook

E lembre-se, projetos de vida, questões íntimas e segredos/conflitos não se conta em redes sociais, para isso existem amigos (de verdade), e assessorias como o serviços de coaching e psicoterapias.

Gostou? Curtiu? Então compartilhe!

 




Arlete Gavranic

Psicóloga, Mestre em Educação; Educadora e Terapeuta sexual pela Sbrash, Coordenadora e docente dos cursos de Pós-graduação lato sensu em Educação sexual e em Terapia sexual do ISEXP/ Sbrash. Docente dos cursos de pós-graduação em Educação sexual e Terapia sexual da UNISAL e coordenadora do pós de Terapia Sexual da UNISAL.



ENQUETE

Para você, muitas vezes, ficar no estado de solidão pode significar sinônimo de alegria e liberdade?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.