DESTAQUES

Estou apaixonada pelo meu primo. O que faço?

Anette Lewin 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Encare a situação de forma mais leve e curta-a ao invés de sofrer

por Anette Lewin

"Sou apaixonada por um primo de 1º grau desde criança e ele tirou minha bv. A gente ficou de novo faz uns cinco meses e eu nunca o esqueço e quando ele me vê, ele fica sorrindo e me olhando. Eu sinto que ele me ama, mas prefere não me contar. Ele tem 16 anos e eu o amo. Não sei o que faço e também tenho medo da reação dele e de nossa família."

Resposta: Existem situações afetivas que são clássicas e a atração entre primos na adolescência é uma delas.

Filmes e novelas não cansam de explorar esse tema, pois sabem que sempre haverá alguém que diga: "eu passei por isso, sei como é...".

Enquanto irmãos vivem se estapeando pelo afeto dos pais, primos conseguem se relacionar através do outro lado da disputa: a sedução. Assim que as primeiras nuances de desejo sexual começam a raiar, quem são as figuras que estão por perto nas festas e comemorações? Aquele primo bonitão ou aquela prima maravilhosa. E, certamente, as chances das fantasias amorosas se dirigirem a eles são enormes.

É o seu caso. Seu primo dividiu com você as primeiras sensações físicas da paixão, proporcionou a você a oportunidade de se sentir mulher. É natural que você queira continuar essa historia tão cheia de surpresas inusitadas; é claro que você queira ver o que acontece nos próximos capítulos, não é? Só não sabe ainda como agir, afinal, a paixão deixa todo mundo meio bobo, sem rédeas, cheio de dúvidas.

Bem, nesse momento talvez seja melhor você comemorar o que já teve, do que quebrar sua cabeça com o que pode vir a ter. Se essa história continua ou não? Difícil saber, difícil prever. Você está apenas começando uma nova etapa de sua vida e, certamente, terá a oportunidade de conhecer pessoas interessantes que proporcionarão a você novas sensações tão interessantes quanto essa. É claro que nesse momento você só tem olhos para o seu primo e ninguém parece ser melhor do que ele. Assim, viva essa paixão do jeito que puder, mas evite fazer planos ou criar angústias baseadas no que a familia vai achar. Essa experiência é sua e representa para você o inicio de sua vida amorosa. Viva-a do seu jeito, com consciência e responsabilidade.

Você tem medo de abrir o jogo com seu primo e ser rejeitada?

Continue como está, vivendo as oportunidades conforme elas forem surgindo. Afinal, essa é apenas uma primeira experiência amorosa, você não está frente a uma tomada de decisão que vai definir o resto de sua vida!

Encare a situação de forma mais leve e curta-a ao invés de sofrer por ela. Se continuar sendo correspondida por ele, muito bem; se ele se afastar ou se interessar por outras pessoas ... certamente você vai ficar triste, mas estará mais preparada para escolher outras parcerias de forma consciente. Afinal, paixão entre primos é circunstancial: raramente envolve uma avaliação que permite definir se você está gostando da pessoa ou está amando a sensação de estar apaixonada!

O despertar da paixão costuma ser uma experiência emocionante, mobilizadora e envolvente. Quem se apaixona tem a sensação que não precisa de mais nada para ser feliz. Aproveite essas sensações que são muito gratificantes, mas não abandone o resto de sua vida, sua familia, suas amizades, seus estudos e suas responsabilidades. Todas essas outras pessoas e situações também podem proporcionar a você bons momentos e ótimas experiências.

ATENÇÃO: As respostas do profissional desta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um profissional de psicologia e não se caracterizam como sendo um atendimento 

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga Anette Lewin responderá sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Criteo Publicidade:

Anette Lewin

É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data.



ENQUETE

“Nada mais indigesto para o mundo que a liberdade de uma mulher", diz Fernanda Young. Você concorda?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.