DESTAQUES

Tire sempre uma lição dos acontecimentos de sua vida

Emilce Shrividya Starling 01/01/2016 AUTOCONHECIMENTO
Fazemos os karmas através de pensamentos, palavras e ações

por Emilce Shrividya Starling

Muitos Mestres do Yoga nos ensinam contando parábolas para que possamos ter um entendimento melhor de nossa vida. Isso para assimilarmos os ensinamentos com mais facilidade e nos lembramos de aplicá-los no nosso dia a dia.

Esses contos de sabedoria me fizeram compreender e aceitar alguns acontecimentos, e por isso, eu os transmiti às minhas filhas quando eram crianças.

Elas se recordam, especialmente, de um deles: A história do Não sei não... E me dizem que esse conto tem lhes ajudado na vida diária, pois entendem o que lhes acontece com mais aceitação, paciência e confiança.

Agora, contemple você também essa simples e sábia parábola:

"Em uma aldeia, vivia um homem pobre com seu filho. Não possuía nada além de um cavalo. Mas, um dia, esse cavalo fugiu. Quando isso aconteceu, seus amigos vieram consolá-lo, e um deles disse:

- Você não tem sorte na vida. Tinha apenas esse cavalo. E agora não tem mais nada.

O homem, calmamente, respondeu:

- Pode ser sorte ou azar. Não sei não...

E, outro replicou:

- Com certeza foi azar. Como você pode achar que foi sorte? Você está doido de pensar assim.

Um mês depois, o cavalo retornou trazendo com ele muitos cavalos selvagens.

Seus amigos vieram correndo felicitá-lo e todos disseram:

- Você tem muita sorte. Isso é incrível. Agora, você é um homem rico.

Mas, o homem lhes respondeu:

- Ora, pode ser sorte ou azar. Não sei não...

Seus amigos replicaram, com veemência:

- Você está doido! É lógico que é muita sorte... Poucas pessoas têm essa sorte. Você ficou rico de uma hora para outra.

O homem continuou tranquilo, sem se perturbar.

Um mês depois, seu filho quis domar um desses cavalos selvagens. Aconteceu, porém, um acidente. Ele caiu do cavalo, quebrou e machucou muito a perna. Assim, teve que ficar imobilizado e engessado por muito tempo.

Seus amigos vieram correndo lhe confortar e disseram:

- Ó amigo, você é um homem de azar. Seu único filho... Quem vai lhe ajudar agora?

O homem, novamente, respondeu:

- Pode ser que seja sorte ou azar. Não sei não...

Seus amigos saíram aborrecidos com a falta de entendimento dele e, ao mesmo tempo, sentiram compaixão pelo triste acontecimento.

Dias depois, estourou uma guerra. Todos os jovens foram convocados para se alistarem o que causou muito sofrimento para os pais. O único jovem que não foi convocado foi o filho único desse homem.

Dessa vez, os amigos o compreenderam e disseram:

- Você é um sábio. Vai ser nosso conselheiro.

E ele apenas sorriu..."

Essa parábola nos mostra a impermanência da vida e a lei de causa e efeito. Nada acontece por acaso. Muitas vezes as coisas boas podem se tornar ruins. E acontecimentos ruins podem se tornar bons.
Quer acreditemos ou não no karma e em vidas passadas, o destino bate à nossa porta. Nós estamos colhendo o que plantamos nessa vida e em outras.

Karma é a lei de harmonia do universo que preserva a unidade do universo. Não é um castigo ou punição, e sim uma lei de educação e de aprendizado.

É a lei da ação e reação. A toda ação corresponde uma reação. Essa lei faz com que a consequência venha sobre nós para avaliarmos e aprendermos com nossos erros ou acertos. Uma ação pode se refletir imediatamente, anos mais tarde ou em outra vida.

Fazemos os karmas através de nossos pensamentos, palavras e ações e colhemos esses frutos. É qualquer tipo de atividade física, mental ou espiritual. Ações corretas geram bons resultados. Ações erradas produzem consequências ruins.

Existe karma bom ou ruim. São lições que temos de aprender para nossa evolução espiritual. Quando aprendemos a lição, o karma termina ou diminui.

Segundo a lei do Karma, tudo que você semear, você colherá. Não existe injustiça. Importante compreender que o karma é criado por nós, através do que pensamos, falamos e fazemos.

O Yoga ensina que mesmo quando problemas e calamidades nos afligirem, precisamos aceitar com paciência e fé, sem revolta. Compreender que Deus está nos protegendo e Ele quer que nós extraíamos daí algumas lições.

Mesmo, quando nada parecer sair como nós queremos, devemos manter a serenidade interna e a confiança em Deus. Nada acontece sem a vontade Dele e muitas vezes, Ele quer que as coisas aconteçam de outro modo. Ele não quer nosso sofrimento e sim nosso crescimento, e que possamos desenvolver qualidades divinas como compaixão e bondade.

O amor de Deus é constante. Não há interrupção no amparo que Deus lhe dá. Quer você se volte para Deus ou não, Ele está sempre cuidando de você. Não importa para onde você se volte, Deus está olhando por você.

Como disse o santo-poeta Dadu Deena Dayal:

Ó Senhor, nós podemos esquecer de Ti, mas nunca esqueces de nós. Nós podemos nos desviar do caminho, mas nunca deixas que nos afastemos demais. Quando Te esquecemos, vens a nosso encontro.

Lembre-se de Deus na sua vida diária. Tome refúgio em Deus em seu interior. Compreenda que Deus habita em você, para você. Namaste! Deus em mim saúda e agradece Deus em você! Fique em paz!

COMUNICAR ERRO

Emilce Shrividya Starling

É formada em Yoga pela Federação de Yoga do Brasil e Centro de Estudos de Yoga Narayana/S.P, com aperfeiçoamento em Hatha Yoga e Meditação nos Estados Unidos. É professora de Hatha Yoga em Santos (SP), desde 1989. Atualmente ensina Filosofia do Yoga e Meditação.

ENQUETE

Relação aberta ajuda a reacender o romance?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.