DESTAQUES

Ter atitude paciente contagia quem está próximo

Emilce Shrividya Starling 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Virtude da paciência está ligada à paz interior

por Emilce Shrividya Starling

A Filosofia do Yoga nos ensina a arte de ser tolerante e paciente através dos ensinamentos e das práticas. Na medida em que vamos sendo mais pacientes, vamos criando um ego positivo mais amoroso e pacífico.

Alguns mestres iluminados do Yoga nos dizem que somente viemos para o planeta Terra para desenvolver paciência e que deveríamos sempre pedir a Deus para nos ajudar a ter essa nobre virtude.

Em sânscrito, a palavra paciência, kshama, também significa “perdão”. Desse modo, você deve ter paciência de perdoar. E, se você pode perdoar, significa que você é paciente.

Primeiro, temos que sentir paciência por nós mesmos, nos perdoando, nos aceitando, nos valorizando, descobrindo nossas qualidades e procurando o autoaperfeiçoamento, sem cobranças ou culpa.

Aceitar a vida como ela é agora e aceitar nossa colheita é ter paciência. Quando abrimos nosso coração para o momento presente, mesmo que ele não seja como gostaríamos que fosse, nós nos tornamos mais pacientes e calmos.

Ao estarmos mais presentes em nossas ações e mais vigilantes de nossos pensamentos, conseguimos dissolver as irritações tão logo elas surjam e passamos a ter mais compaixão e serenidade.

Se não tivermos paciência com nossos filhos, cônjuges, familiares, amigos, com as pessoas com quem trabalhamos e convivemos, nós nos tornamos frustrados e irritados.

Em vez de querer que a vida seja como gostaríamos que ela fosse ou que as pessoas façam o que queremos, devemos ser mais complacentes e compreensivos. Se não tivermos essa paciência com a vida e com os outros, facilmente nos aborreceremos e criaremos brigas e conflitos.

A virtude da paciência está ligada à paz interior. Ela traz a tranquilidade da mente e aumenta nosso bem-estar e equilíbrio. Quanto mais paciente formos, mais teremos concentração, discernimento e compaixão.

É importante aplicar essa paciência nos momentos cotidianos, em um engarrafamento no trânsito, em uma fila, em uma consulta atrasada em um consultório. Gosto muito de ouvir CDs de mantras no carro, pois isto me acalma muito. E, sempre levo em minha bolsa um bom livro ou uma palavra-cruzada para me ocupar e tranquilizar quanto tenho que esperar em algum lugar.

Se estivermos atrasados ou com pressa, é bom, observar nossa mente, mudar nossa atitude mental, lembrar de respirar calmamente. Isso diminui a agitação e, em vez de ficarmos ansiosos, passamos a ter o controle sobre nossa mente e sobre a situação.

Quando ficamos irritados e impacientes com alguém, precisamos compreender que essa irritação e impaciência estão dentro de nós e, que as pessoas apenas fazem eclodir o que já existe em nosso interior, em forma de frustrações, raiva, mágoas guardadas e intolerância.

Em vez de procurar uma calma ilusória e fictícia em hábitos nocivos como cigarros, bebidas e drogas que apenas destroem a paz interior e são como venenos da mente, as pessoas deveriam praticar a arte da paciência através da meditação, do relaxamento com músicas tranquilas, como músicas new age, que criam ondas alfa. Praticar Hatha Yoga, Tai Chin Chuan, dançar, ler bons livros e dedicar-se às artes em geral.

Priorize quinze minutos diários de meditação ou de relaxamento profundo para criar períodos de praticar a paciência. Sinta como é bom o apaziguamento que surge desses treinamentos da paciência. Perceba como sua capacidade de paciência vai aumentando com você mesmo, na vida em geral, e como isso traz bem-estar e serenidade. E, com o tempo e a perseverança nas práticas, você se tornará uma pessoa paciente, mais gentil e amorosa.

Como desenvolver uma atitude paciente

Clique aqui para aprender a meditar, a relaxar e a respirar mais tranquilamente.

Quem tem filhos pequenos, netos ou pessoas difíceis de convivência, pode lembrar-se de voltar sua mente para o treinamento da paciência na vida diária . E, somente o fato de observar a mente e ter a intenção de ser mais paciente, vai lhe permitir viver melhor o momento presente, sem ficar aborrecido, irritado ou se sentindo vítima dos outros.

Ao sermos mais pacientes, vamos transmitir esses bons sentimentos para nossos filhos, para o marido, para a esposa, companheiro, namorada, amigos e companheiros de jornada. Podemos ‘contagiá-los’ com nossa paciência e harmonizar o ambiente tanto interno como externo. Passamos a ser mensageiros da paz e instrumentos da Luz.

Entenda que não vale a pena viver sem paciência, com gritos, frustrações, intolerância, autoritarismo. Isso apenas vai minar sua saúde física, aumentar sua pressão arterial, provocar doenças psicossomáticas. Descontrolar suas emoções, gerando ansiedade e estresse.

Pacientemente, devemos caminhar pela vida, enfrentando os desafios presentes, as situações difíceis, com aceitação, coragem e compaixão.

O Mahabharata, que é um grande poema épico da Filosofia do Yoga, ensina como é essencial desenvolver a paciência.

Esse poema diz:

“O Dharma, a retidão, sempre vence; nunca a injustiça.
A verdade é sempre vitoriosa; a mentira sempre fracassa no final.
A paciência, a tolerância sempre vencem e não a raiva.
Aquele que é paciente se estabelece no Absoluto, em Deus.”

Contemple esse poema e sinta-se motivado a praticar a paciência em sua vida e adquirir alegria e tranquilidade da mente. Fique em paz! Namaste! Deus em mim saúda Deus em você!




Emilce Shrividya Starling

É formada em Yoga pela Federação de Yoga do Brasil e Centro de Estudos de Yoga Narayana/S.P, com aperfeiçoamento em Hatha Yoga e Meditação nos Estados Unidos. É professora de Hatha Yoga em Santos (SP), desde 1989. Atualmente ensina Filosofia do Yoga e Meditação.



ENQUETE

Você é feliz no trabalho?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.