DESTAQUES

O que perguntar ou não num primeiro encontro?

Eduardo Yabusaki 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Primeiro encontro é envolto por muita ansiedade e expectativa

por Eduardo Yabusaki

Antes de se preocupar com o que perguntar ou sobre o que falar, é importante que se tenha tranquilidade em relação a esse primeiro contato.

Desde que sem exageros, pode-se mostrar o seu interesse pelo par. Criar um clima agradável e descontraído pode ser muito favorável ao bom papo. Portanto, relaxe, fale e ouça também.

Num primeiro encontro sempre se tem o desejo de saber tudo da vida do outro, mas vá com calma para que não pareça afobada ou ansiosa demais.

Veja este roteiro sobre o que se deve falar ou não. Não é necessário segui-lo à risca. É só para você ter um 'norte'. Bom senso e intuição também valem.

Papo politicamente correto

1. Trabalho: formação, empresa em que trabalha, qual a atividade... Enfim, saber um pouco da sua principal ocupação na vida.

2. Rotinas: se estuda, se pratica atividade física ou esportes, se tem hobbies...

3. Diversão: se vai a baladas, festas, shows, viagens, cinema...

4. Amigos: se é uma pessoa sociável, curte ter amigos, turma...

5. Bebidas: se gosta de beber, se fuma...

6. Relacionamento familiar: se é uma pessoa caseira, tipo família...

7. Não gosta: é importante saber também do que ele não gosta, afinal você pode gostar daquilo.

Papo tipo bola fora:

Existem temas que precisam de uma maior intimidade para serem abordados ou que nada acrescentam à convivência atual.

1. Falar de ex-relacionamentos: além de não acrescentar muito pode ser incômodo a qualquer uma das partes.

2. Perguntar o que gosta numa mulher (homem): pode parecer um desejo imediato de compromisso.

3. Sexo: sair perguntando sobre preferências ou fantasias sexuais de cara, pode não ser bem recebido.

4. Compromisso: perguntar de cara as expectativas para um relacionamento sério pode ser recebido como pressão.

5. Dinheiro: tocar nesse assunto sem muita intimidade pode parecer invasivo demais, pergunte apenas se surgir oportunidade.

Mais do que saber o que perguntar ou sobre o que conversar, procure ficar o mais tranquila possível. Assim deixe que os sentimentos predominem e o papo flua. Como já disse este roteiro é apenas um 'norte'.

Fique atenta ao que ouve e avalie com o que se identifica ou não para que possa nutrir seu interesse e atrativos pela pessoa que está conhecendo. Não queira decidir ou definir sua vida num primeiro encontro, se houver empatia e sintonia outros encontros virão.

Atenda ao que você estiver observando e sentindo e não ao que o intelecto defina ou determine, solte-se e vibre com o coração.

Eduardo Yabusaki

Eduardo Yabusaki - Psicólogo e Sexólogo Especializado em Terapia Comportamental Cognitiva, Terapia de Casal e Terapia Sexual. Coordenador do Curso de Sexologia Clínica ministrado em diferentes cidades há mais de 15 anos. Docente convidado do Curso de Fromação em Sexologia Clínica de BH. Responsável pelo www.vidadecasalbh.com.br

Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2016
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.