DESTAQUES

Os Sete Princípios Xamânicos kahunas uma proposta de vida

Carminha Levy 01/01/2016 AUTOCONHECIMENTO

por Carminha Levy

Continuando nosso aprendizado na maravilhosa e mágica Sabedoria Kahuna vamos conhecer agora o 5º princípio e seus corolários. Este é o terceiro texto desta série. Para acessar os dois primeiros - clique aqui

5º Princípio: Amar é ser feliz (Alorah)

1º Corolário: o amor aumenta à medida que o julgamento diminui.

2º Corolário: tudo está vivo, consciente, responsivo.

Você sabia que a saudação havaiana Alorah tem esse significado tão profundo e abrangente?

Sempre associamos o Havaí com os colares de flores que são colocados nos recém-chegados, quase que como uma comenda dos antigos nativos, que tinham na hospitalidade e na alegria uma demonstração da sua realeza, pois eles faziam parte de um grande império, cuja principal força era a capacidade de ver o Outro.
Esses votos de boas vindas acompanhados da saudação Alorah e de uma harmoniosa dança Hula–Hula são uma pequena faceta do que seja uma expressão de felicidade e amor. Tudo isso é uma manifestação externa dos ensinamentos Kahunas que corre nas veias dos havaianos.

A felicidade se compõem de momentos de vida, às vezes não tão coloridos quanto essas boas vindas, mas sempre permeado pelo sentimento maior: o amor.

Quando nosso coração está repleto de amor conseguimos atravessar os mais difíceis momentos da vida sem perder a esperança e a fé de que todo o sofrimento um dia terá fim, principalmente quando contamos com o amor que nos cerca vindo da nossa família e de nossos amigos.

Vamos lançar um olhar sobre o primeiro corolário deste 5º princípio: “amar é ser feliz”: “o amor aumenta à medida que o julgamento diminui”.

Se estivermos vivendo um momento difícil ocasionado por nossos próprios erros e tivermos a sorte de estarmos cercados por leais amigos que acentuam todos os bons acertos que você teve ao longo de sua vida, estes momentos serão suavizados pelo amor. E assim abre-se uma brecha para o retorno da felicidade nas nossas vidas. Essa atitude da parte de seus amigos aumentará a sua capacidade de se autoperdoar, ter compaixão com você mesmo, aceitar seu erro e ter fé e esperança de que conseguirá reparar os seus erros e voltar a ser feliz.

Agora vejamos uma situação contrária: se, à guisa de ajuda seus amigos começarem a criticá- lo e culpá-lo (como infelizmente é comum que aconteça) dizendo, por exemplo, coisas tais como: “Você viu no que deu você não ter seguido os conselhos que te dei?” “Mas você foi um fraco, cair numa dessa”, e assim por diante no exercício de culpabilidade e julgamento feroz.

O coração da pessoa que errou e que está recebendo os julgamentos passa por um processo de descrença e de profunda baixa auto-estima na qual toda semente de esperança deixa de existir. Como o julgamento prevaleceu, neste caso o amor próprio diminuiu, limitou a capacidade de reação e a retomada da felicidade ou seja o julgamento engessou essa pessoa.

Essas considerações também nos levam a perceber como a energia que vem do outro tem a capacidade de interferir nas nossas vidas e é necessário que saibamos disso para que a nossa existência não seja regida por fora, mas sim pela força do 2º Corolário “Tudo está vivo, consciente e responsivo”. Convém lembrar que para os Kahunas todos nós estamos interligados por pequeninos fios denominados “aka” que nos ligam tanto aos nossos semelhantes quanto a todos os seres inanimados e sensientes: pedras, água, árvores, espíritos da natureza, espíritos desencarnados, nossos ancestrais, etc...

Assim posto estamos todos contidos nessa grande rede de comunicação invisível que é permeada por uma poderosa força, para eles Humana (similar ao Ch'i, Prana e o nosso Axé). O Mana nada mais é do que amor condensado que tal qual chama divina nos mantêm vivos conscientes e responsivos.

Podemos concluir que ser Feliz é Amar na medida em que nos mantemos ligados através do fio Aka com profundo respeito a tudo que está vivo no seu sentido Kahuna mais amplo. Somos conscientes do nosso papel no mundo e responsivos como co-criadores do Divino. A cada respiração que exalamos com amor respeito e reverência por nosso papel nesta grande rede de fios Aka estamos contribuindo para o equilíbrio amoroso criado pela alegria da felicidade, pois Amar é ser Feliz, ALORAH! Axé na Luz.




Carminha Levy

Pioneira no ensino simultâneo de Xamanismo e Psicologia, criou um programa de Facilitadores Xamânicos em Xamanismo Matricial que resgata a sabedoria da Grande Deusa Mãe Terra: a Madona Negra - o matriarcado associando-o ao patriarcado - o Xamanismo Matricial. Instrutora do Neoxamanismo no Brasil



ENQUETE

Você é feliz no trabalho?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.