DESTAQUES

O que fazer para restaurar as forças espirituais e a saúde mental?

Joel Rennó Jr. 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR
Não há soluções mágicas e universais, mas individuais

por Joel Rennó Jr.

Resposta: Eu sempre falo às pessoas que as soluções são sempre individuais e devem ser adequadas ao funcionamento psíquico peculiar de cada ser humano. Não acredito, com a experiência clínica de milhares de pacientes atendidos, em soluções universais e mágicas. Sou crítico em relação aos livros de auto-ajuda, alguns com frases de efeito até bonitas e que satisfazem aos anseios coletivos, porém, impraticáveis quando as pessoas têm um quadro de depressão ou ansiedade mais grave.

É fácil falarmos (na teoria) em mudança de foco de pensamento (buscando pensar de forma positiva perante situações ou eventos vitais negativos), em mudança de hábitos de vida, em prática de atividades físicas regulares e tempo para lazer, em alimentação saudável, em atividades de lazer com a família e amigos, em leituras, em atividades de voluntariado, em convívio com animais domésticos de que se gosta, além de práticas religiosas ou busca de psicoterapia. O mesmo para meditação e técnicas de relaxamento. Por mais incrível que se pareça, as pessoas que não conseguem colocar em prática as dicas de alguns gurus, são taxadas de preguiçosas, incompetentes ou inúteis. Portanto aumenta-se o preconceito mais ainda e com muita discriminação. Os meus pacientes falam muito sobre tais temas comigo. O complexo é adaptarmos tais condutas de acordo com as especificidades e necessidades de um indivíduo em questão.

O desafio é um bom profissional, com seriedade e respeito aos limites individuais de cada pessoa, conseguir ajudar a pessoa em questão a romper suas barreiras e limites. Temos muito falsos 'gurus' que na prática, quando se vêem perante casos difíceis, não conseguem colocar em prática os seus pensamentos apregoados e exaustivamente repetidos.

A saúde mental exige um conhecimento aprofundado e deve ser exercida por psiquiatras (médicos) e psicólogos bem formados nesta área de atuação. Caso contrário, é melhor o profissional encaminhar o paciente, uma vez que quadros psiquiátricos tratados inadequadamente geram inúmeros prejuízos coletivos e individuais.

COMUNICAR ERRO

Joel Rennó Jr.

Dr. Joel Rennó Jr. MD, Ph.D. Professor do Departamento de Psiquiatria da FMUSP. Diretor do Programa de Saúde Mental da Mulher - Instituto de Psiquiatria da USP. Médico do Corpo Clínico do Hospital Israelita Albert Einstein- São Paulo. Coordenador da Comissão de Estudos e Pesquisa de Saúde Mental da Mulher da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

ENQUETE

A pochete masculina dos anos 90 está voltando... Isso é brega?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.