DESTAQUES

Como é o diagnóstico e a consulta na MTC

Jou Eel Jia 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR
A cor do rosto também revela sintomas

por Jou Eel Jia

O diagnóstico numa consulta de Medicina Tradicional Chinesa é baseado nos seguintes itens: observação (inspeção); auscultamento, interrogatório, palpação (ver o pulso, temperatura da pele) e cheirar.

Observar o quê?

Na entrada do paciente no consultório, já se tem início o diagnóstico através da observação, incluindo-se aí as queixas que o paciente começa a relatar.

Ele tem 'shen' ou não?

Observam-se várias características do paciente como a: expressão do rosto, se ele é dotado de 'shen' ou não'. 'Shen' é a manifestação do estado de clareza mental, ao pé-da-letra significa espírito. Na prática representa se ele tem essa presença de 'shen' ou não. Uma pessoa saudável tem olhos vivos e brilhantes; fala coerente, ritmo respiratório regular e aparência limpa e saudável. Com a ausência de 'shen' a pessoa tem a ausência de todas estas manifestações, fica sem brilho no olhar, pode ter a aparência mal tratada (como deixar de fazer a barba, por exemplo), pode ter movimentos descoordenados com a fala, respiração irregular, etc.

Ao saber se uma pessoa tem 'shen' ou 'não' podemos até diagnosticar um possível quadro de depressão.

A cor do rosto também revela sintomas. Uma pessoa pálida denota alteração na energia do pulmão; se está amarela uma alteração na região do baço pâncreas; se está avermelhada, uma alteração na energia do coração; rosto ressecado revela deficiência de energia.

Indo ainda pelo campo da observação e feito diagnósticos a partir da constituição física da pessoa, se ela e magra, alta, gorda, franzina ou robusta. Outros elementos também são observados como o brilho do cabelo, lábios, gengivas, dentes...

Diagnóstico na MTC é baseado nas alterações de energia do organismo, que precedem o aparecimento de doenças Nesta linha de raciocínio, poderíamos construir uma lista imensa de possibilidades. Mas o objetivo do texto não é diagnosticar ninguém, mas sim mostrar em linhas gerais como é a consulta na MTC e o quão diferente é esse diagnóstico em relação ao da medicina ocidental.

Interrogatório

É perguntar o que a pessoa tem e aí já começa o processo de auscultamento. Ou seja, no próprio modo de a pessoa falar, podemos avaliar se a condição de seu estado energético é boa ou ruim.

Cada pessoa tem um cheiro próprio que pode ser ácido ou ocre, por exemplo, que traduz suas alterações de energia.

Palpação e pulsologia chinesa

Aqui entra a já conhecida técnica de pulsologia chinesa, onde pode ser avaliada como está a energia dos vários órgãos do organismo.

Enfim, na MTC, as alterações energéticas precedem as doenças em si, a tomada dos pulsos, bem como os diversos procedimentos citados, permite identificar um determinado desequilíbrio energético e corrigi-lo, mesmo antes que ele se transforme em doença.

Atenção!
Este texto e esta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um médico e não se caracterizam como sendo um atendimento

COMUNICAR ERRO

Jou Eel Jia

É formado em Medicina pela UNIFESP e é Presidente da Associação de Medicina Tradicional do Brasil (AMC). Professor Titular de Pós-graduação em MTC e Acupuntura do HSPM e Faculdade de Medicina de Jundiaí. Autor dos livros Ch’an Tao, essência da Meditação (editora Sumus) e Ch’an Tao Conceitos Básicos: Medicina Tradicional Chinesa, Lien Ch’i e Meditação (editora Ícone).

ENQUETE

Relação aberta ajuda a reacender o romance?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.