DESTAQUES

Causas da depressão pós-parto e sopa para alívio de sintomas

Jou Eel Jia 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR
Depressão pós-parto atinge grande parte das mulheres

por Jou Eel Jia

A depressão pós-parto atinge grande parte das mulheres. O término da gravidez causa ruptura de uma série de situações que duraram nove meses e traz novos elementos. Podemos chamar esse quadro de um ‘estado de morte’, onde o velho morre para dar lugar ao novo.

Vamos a essas alterações:

- A presença de um novo ser chorando, desperta o sentimento materno

- A mudança corporal sem o bebê na barriga provoca um sentimento de perda

- Quando grávida a atenção de todos era centrada na mãe e com o nascimento da criança, passa a ser no bebê.

- Essa mudança de foco agora para o bebê, inconscientemente, pode ser interpretada como uma outra perda imbuída de rejeição e abandono. Esse sentimento ilusório de rejeição e abandono traz fragilidade. Por isso a mãe necessita de atenção.

- Sentimentos de frustração e culpa por ter de dar atenção ao filho, na medida em que disputa com o filho a atenção dos outros.

Auto-estima e autoconfiança

Isso ocorre em mulheres com baixa auto-estima e sem uma boa autoconfiança. Rejeições acumuladas também podem vir à tona.

Segundo o ginecologista e obstetra Roberto Zamith (UNIFESP), o estresse do dia-a-dia aumentou esse quadro de depressão pós-parto em 15% nos últimos anos.

Pós-parto e energia do ch’i

Isso na MTC diz respeito à estagnação do ch’i – energia - do fígado. As mulheres que têm essa alteração do ch’i podem sofrer fortes variações emocionais e desenvolver a depressão pós-parto.

O parto também provoca a perda da energia do rim. Para tonificar essa energia e evitar a depressão pós-parto recomendo uma sopa.

Sopa de gengibre com óleo de gergelim torrado

Acrescente à sopa legumes, carne vermelha e tubérculos em geral como: beterraba, mandioquinha, batata-doce, inhame, arroz integral ou arroz moti – aquele utilizado na culinária oriental.

Atenção!
Este texto e esta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um médico e não se caracterizam como sendo um atendimento




Jou Eel Jia

É formado em Medicina pela UNIFESP e é Presidente da Associação de Medicina Tradicional do Brasil (AMC). Professor Titular de Pós-graduação em MTC e Acupuntura do HSPM e Faculdade de Medicina de Jundiaí. Autor dos livros Ch’an Tao, essência da Meditação (editora Sumus) e Ch’an Tao Conceitos Básicos: Medicina Tradicional Chinesa, Lien Ch’i e Meditação (editora Ícone).



ENQUETE

Um amor verdadeiro pode ser breve?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.