DESTAQUES

Volta às aulas: como carregar a mochila sem causar danos à coluna

Redação Vya Estelar 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR
Peso da mochila não deve ser mais que 10 a 15% do peso da criança

Da Redação

Após o período de férias escolares, a rotina de crianças e adolescentes começa a voltar ao normal. Os diversos itens utilizados em sala de aula – como cadernos volumosos, livros de diversas matérias e canetas de todos os tipos - retornam às mochilas e com ele um antigo (e conhecido) problema volta a alertar os pais, e, principalmente, a saúde de seus filhos: o peso da mochila.

Há dados estatísticos que demonstram que na Europa, três a cada quatro crianças em idade escolar possuem problemas de coluna, enquanto que, nos Estados Unidos, cerca de 23% das crianças e jovens que dão entrada em pronto-atendimentos de hospitais queixam-se de problemas na coluna causados pelo uso inadequado das mochilas.

No Brasil, é cada vez maior o número de estudantes que apresentam problemas relacionados à coluna, sendo que esse percentual se eleva na época da volta às aulas. Já para a Academia Americana de Pediatria as mochilas são as grandes vilãs em 60% dos casos de meninos e meninas com problemas nas costas e nos ombros.

Para a médica e fisioterapeuta Dra.Jacqueline do Nascimento, “É importante entender a coluna como a viga mestra de uma delicada edificação - o corpo humano -, sustentando e promovendo o equilíbrio das vértebras, dos discos intervertebrais (os quais funcionam como amortecedores desse sistema), além de músculos e ligamentos”.

A especialista ressalta: “Todas essas estruturas podem ser diretamente afetadas pelo excesso de força exercida pelo peso exagerado das mochilas, que acaba empurrando o corpo para trás e, para compensar, automaticamente, os estudantes projetam os ombros para frente, comprometendo a coluna, o quadril (bacia) e mesmo os ombros”.

Como as crianças estão em fase de crescimento é imprescindível os cuidados com sua coluna vertebral. “Se o peso da mochila não for compatível com o peso da criança os problemas de postura, como escoliose e a hipercifose, podem trazer sérios danos funcionais e estéticos para o resto da vida”, afirma.

Estudos demonstram que o peso da mochila não deve ser maior que 10 a 15% do peso da criança.

“Se pais, professores e principalmente alunos forem conscientizados quanto ao uso correto das mochilas e quanto à manutenção de posturas ideais enquanto permanecem estudando nas salas de aulas, menores serão as chances de ocorrerem as alterações na coluna e mesmo as dores recorrentes.”, diz.

Como carregar as mochilas sem ter problemas na coluna

Mochila com alças:

Suas alças devem ser acolchoadas, com sua largura sem exceder o tamanho do dorso da criança e com altura sobre a região da cintura. Deverá estar ajustada ao tronco e carregada sobre os dois ombros. Jamais carregá-las em um só ombro pela sobrecarga em um lado do corpo. O modelo ideal é o específico para caminhadas (trilhas), pois tem uma tira que deve ser presa ao abdome, distribuindo melhor a carga;

Mochilas de rodinhas:

A altura correta da alça deve ser o suficiente para que a criança não tenha que se inclinar para puxá-la – o puxador deve ser ajustável à sua altura. Suas costas devem estar retas ao puxar a mochila, pois os movimentos de rotação quando muito intensos e regulares não são bem tolerados, causando dor;

Na escola:

O ideal seria conseguir regular a altura da cadeira para que os pés estejam apoiados e o quadril em contato com o assento. As costas devem permanecer retas e apoiadas no encosto. Braços, ombros e pescoços devem ser mantidos relaxados. O ideal é não permanecer por períodos superiores a duas horas sentado, por exemplo, à frente do computador. É importante a pausa para se movimentar, alterando a postura momentaneamente.




Criteo Publicidade:

Redação Vya Estelar



ENQUETE

A universidade Yiwu Industrial and Commercial College em Shangai (China), oferece curso de graduação – de 3 anos - para formar pessoas que querem se tornar celebridades nas redes sociais. O que você acha?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.