DESTAQUES

Após a separação: minha filha não fala comigo e nem quer as visitas. O que fazer?

Blenda de Oliveira 01/01/2016 PSICOLOGIA
Não desista e nem transmita medo ou tristeza

por Blenda de Oliveira

"Minha filha foi morar com o pai quando completou 13 anos e não fala comigo de forma nenhuma. Isso por que quando me separei, fiquei muito deprimida e só chorava. Já se passaram dois anos que estamos separadas e quatro que estou separada do pai. Sofro muito por estar longe dela e não ter contato nenhum. O que poderia fazer, o divórcio já foi feito e tenho direito às visitas, já que o pai ficou com a guarda, mas ela não quer vir me visitar"

Resposta: Posso imaginar seu sofrimento, mas para a vida futura de sua filha, é muito importante que ela volte a conversar com você.

É preciso que vocês possam iniciar uma aproximação e mais para frente uma conversa muito franca sobre os reais motivos que teve para viver a separação como viveu.

Ela se tornará uma mulher um dia e poderá passar por algo parecido - torcemos para que não. Será bom ela entender que você como mãe é um ser humano como outro qualquer e portanto tem seus sofrimentos. Isso ajudará na formação dela é fará bem a você, já que ela parece ressentida e muito exigente em relação às expectativas de como uma mãe deve comportar-se.

Você já tentou iniciar uma comunicação pela escrita - e-mails, mensagens, etc. - mesmo que ela não responda, não há problema, insista. Semanalmente envie uma mensagem, uma foto e vá mostrando suas conquistas nesses quatro anos. Se quiser, procure ajuda de um terapeuta para que discutam algumas orientações. Lembre-se: não desista e nem transmita medo ou tristeza, mostre firmeza e disposição.

Boa sorte!

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga e psicanalista Blenda de Oliveira responderá dúvidas e perguntas sobre conflitos familiares e entre pais e filhos. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Blenda de Oliveira

Doutora em psicologia clínica pela PUC-SP. Psicanalista pela Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo (SBPSP). Psicoterapeuta de adultos, adolescentes, crianças, famílias e casais. Atuante como Life Coaching em diversas áreas, utilizando essa metodologia para colaborar nos processos de sucessão familiar nas empresas.



ENQUETE

Para você, muitas vezes, ficar no estado de solidão pode significar sinônimo de alegria e liberdade?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.