DESTAQUES

É possível diminuir a vontade de fazer sexo sem se masturbar ou transar?

Sandra Vasques 01/01/2016 COMPORTAMENTO

por Sandra Vasques

"Tenho 38 anos, sempre tive uma vida sexual ativa. Hoje faz cinco meses que não tenho nenhum tipo de contato sexual. Minha calcinha vive úmida. Meu coração acelera cada vez que penso em beijo, sexo, etc. Vivo lembrando momentos que vivi e acabo me masturbando. Tem algum jeito saudável de aquietar este fogo sem que eu precise transar com alguém ou me masturbar?"

Resposta: É muito natural que uma vez que você tenha vivido momentos gostosos e positivos no sexo, que tenha lembranças estimulantes e vontade de transar e de se masturbar. Afinal, tudo o que é bom, a gente quer repetir! E você já está agindo de maneira muito saudável ao se masturbar quando se sente excitada.

A masturbação é uma maneira de poder viver sensações de prazer e orgasmo mesmo quando alguém se encontra sem parceiro como é o seu caso. Isto não quer dizer que uma pessoa que tenha um par não possa se masturbar. Claro que pode também.

Por muito tempo a masturbação foi considerada uma atitude inadequada, e havia uma crença completamente falsa, que provocava problemas físicos ou emocionais. Algumas religiões, ainda hoje, não aceitam essa forma de prazer e a consideram pecado. Essa forma de pensar está muito ligada ao fato de que o sexo só é aceito se acontecer com o objetivo de procriação.

Parece não ser esse o seu caso.

A masturbação também pode ser uma forma de autoconhecimento, de identificar como e onde é mais gostoso ser tocada.

Você é uma mulher saudável, que diz ter experimentado vida sexual ativa até cinco meses atrás, e que agora está sentindo um “fogo”, ou seja, uma vontade imensa de experimentar novamente as sensações gostosas que o contato erótico com outra pessoa pode proporcionar. Já falei um pouco sobre a masturbação, mas você também perguntou se haveria jeito de passar essa vontade sem transar.

Para que deixar de se masturbar e transar?

Se você tiver vontade, oportunidade e responsabilidade, por que não? Quando se tem um namorado, um companheiro é mais fácil. Mas às vezes falta um companheiro e a solidão e a falta de troca amorosa vai ficando muito intensa. Não dá para aceitar essa situação e se acomodar, se não se sente feliz. Ao invés de tentar acabar com seu desejo, vá a luta para vivê-lo. O sexo pode ser um jeito muito saudável de se relacionar com outra pessoa, mesmo que não haja o relacionamento amoroso.

Existe, inclusive, quem se encontre apenas para transar, conversar sobre coisas amenas, passar algumas horas agradáveis e depois vão embora viver cada um a sua vida. Mas se é importante para você ter um relacionamento mais sério, para daí deixar acontecer a transa, faça acontecer! Procure sair, vá a lugares em que possa conhecer gente interessante, procure ficar de bem com você e passar essa energia no seu jeito de estar. Isso atrai o olhar das pessoas, desperta o interesse e a vontade de se aproximar. Assim, ao invés de tentar apagar seu fogo, contamine com ele a sua vida e brilhe! Vá à luta para viver o que você sabe que é bom!

Sandra Vasques

Psicóloga, enfermeira, com especialização em sexualidade humana e formação em psicodrama. É orientadora sexual, atuando no Instituto Kaplan – Centro de Estudos da Sexualidade Humana - desde 1993. Leciona cursos de formação de educadores e terapeutas sexuais e atua como congressista. Co-autora dos materiais educativos Jogo de corpo, Aprendendo a viver; Vale sonhar, Valores em jogo e do Manual de atenção a educação sexual de crianças e adolescentes portadores do HIV - Viver Positivamente.

Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2016
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.