DESTAQUES

Minha sogra não larga minha filha e meu marido apoia. O que faço?

Blenda de Oliveira 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Seja flexível para não entrar numa frequência de disputa com sua sogra

por Blenda de Oliveira

"Meu marido defende a mãe dele acima de tudo, só por que não gosto que ela fique em cima de minha filha de 4 anos. Não gosto dessa proximidade. Acho que ele não me ama de verdade"

Resposta: O fato do seu marido defender a mãe dele "acima de tudo", não quer dizer que não lhe ame, apenas quer dizer que não conseguiu crescer nesse vínculo e que talvez emocionalmente ainda esteja imaturo para administrar uma relação a dois com uma mulher.

Quero dizer que não é você a causadora, poderia ser qualquer outra mulher.

O importante é saber o que você quer e como quer. Se quiser continuar com ele por vocês terem outras afinidades, sugiro que mude a estratégia.

Você pode combinar que sua sogra venha na sua casa e, naqueles dias, possa exercer o papel de avó. Com calma e maturidade coloque alguns limites, mas não deixe de combinar com seu marido. Mostre que você entende que a mãe dele é importante para ele e que (você) não está ali para criar confusões, pelo contrário, quer que ela faça o papel de avó e todos convivam bem.

Quem sabe nos dias em que ela vier, você possa sair ou fazer outras coisas; deixar que a relação entre sua filha e a avó se estabeleça sem sua presença o tempo todo.

Marido apoia a mãe - cinco estratégias para lidar com a situação:

1ª) Se o seu marido precisa defender tanto a mãe, não adianta você puxar a corda para o seu lado e entrar nessa competição.

2ª) Você é esposa, assuma essa postura, evitando entrar no jogo, pois qualquer atitude sua contra ela, será contra ele. Quer dizer que tem que aceitar tudo? De jeito nenhum, mas precisa ser mais estratégica e criar com ele a parceria com você. Ele ainda é muito filho e não assumiu a conjugalidade, por isso deixe que ele e a mãe fiquem com sua filha, incentive que façam programas, pois quem sabe assim ele possa ir se dando conta que há uma outra família, além daquela de origem.

3ª) Se quer e vê boas possibilidades para vocês, aprenda a ser mais flexível e não tome como um ato de desamor dele não tomar seu partido. É um ato de imaturidade ele não levar em consideração que agora está casado e tem uma família.

4ª) Procure conversar com ele sobre o que VOCÊ sente e sobre SUAS dúvidas, mas tente não acusá-lo ou criticá-lo. Fazer isso é pior, pois ele se sentirá ameaçado de ser impedido de estar com a mãe. A consequência é se afastar mais de você e considerar que você não gosta e não consegue enxergar quanto a mãe dele é importante para ele.

5ª) Lembre-se de não competir e nem entrar nessa frequência que sua sogra a convida o tempo todo. Ela pode querer provar que você e nenhuma mulher serve para o filho.

Seja inteligente e flexível com você!

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga e psicanalista Blenda de Oliveira responderá dúvidas e perguntas sobre conflitos familiares e entre pais e filhos. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Criteo Publicidade:

Blenda de Oliveira

Doutora em psicologia clínica pela PUC-SP. Psicanalista pela Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo (SBPSP). Psicoterapeuta de adultos, adolescentes, crianças, famílias e casais. Atuante como Life Coaching em diversas áreas, utilizando essa metodologia para colaborar nos processos de sucessão familiar nas empresas.



ENQUETE

A universidade Yiwu Industrial and Commercial College em Shangai (China), oferece curso de graduação – de 3 anos - para formar pessoas que querem se tornar celebridades nas redes sociais. O que você acha?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.