DESTAQUES

Meu marido explode por qualquer coisinha. O que eu faço?

Anette Lewin 01/01/2016 PSICOLOGIA
Tente evitar comentários que detonem explosões

por Anette Lewin

"Sou casada há dois anos e meio. A impressão que dá é que ele é uma "mina terrestre", basta cutucar um pouquinho e ele explode desproporcionalmente ao comentário ou à pequena reclamação que faço. Tento ser a melhor esposa, carinhosa... mas mesmo assim, ele diz que eu reclamo muito, e não dou espaço pra ele falar da vida dele. Já tentei conversar e ele diz que não vai mudar... Como faço para dar mais espaço para as eventuais reclamações dele, que ele tanto diz que não dou?"

Resposta: As explosões de seu marido podem estar ligadas a uma característica pessoal dele mas... você mesma percebe que o provoca! Por quê? Será que você, no fundo, tambem não consegue se controlar? Se for assim, teremos duas pessoas sem controle, com a diferença que ele não consegue controlar a resposta e você não consegue controlar a provocação.

Como você é que está se sentindo incomodada, e ele diz que não vai mudar, vale a pena uma tentativa de você, num primeiro momento, tentar evitar os comentários que detonam as explosões. Quando sentir vontade de "provocar", direcione essa energia para qualquer outra atividade, tente sair de perto dele. É possível que algumas atitudes que para você sejam vistas como carinhosas, para ele sejam interpretadas como provocativas. Portanto, num primeiro momento, o silêncio total é mais adequado.

Depois de algum tempo, tente deixar que ele inicie as conversas. Isso vai ajudá-la a desenvolver uma escuta, que ele diz que você não tem. Permita que ele fale sem interrompê-lo, apenas incentivando-o a falar mais; tente ouvi-lo de verdade, interessar-se pelo universo dele. Muito embora, às vezes homens e mulheres tenham interesses muito diferentes, pelo menos ouça, sem comentários ou atitudes defensivas.

Quanto às reclamações, bem... ele diz que você só reclama e talvez isso o estimule a não querer ouvi-la. Explodir, nesse sentido, seria uma forma de ele impedi-la de falar. Talvez você devesse evitar contar coisas num tom de lamúria e trazer para ele situações em que você se sentiu satisfeita; falar de sucessos e não de fracassos. Ao mesmo tempo, quando o escutar falando de si, tente ser acolhedora. Ao invés de criticar, elogie os pontos com os quais você realmente concorda tentando restabelecer o clima de cumplicidade que não existe entre vocês ou se perdeu com o tempo. Lembre-se que em algum momento da relação você foi ouvida e suas ideias foram levadas em conta, não foram?

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga Anette Lewin responderá sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA
COMUNICAR ERRO

Anette Lewin

É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data.

Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2016
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.