DESTAQUES

Minha mãe me acha perfeita demais para o meu namorado

Blenda de Oliveira 01/01/2016 PSICOLOGIA
Não desista da escolha de como construir sua vida

por Blenda de Oliveira

"Namoro há 1 ano e 7 meses, mas minha mãe não aceita. Ela me acha perfeita demais e queria alguém tão 'perfeito' quanto eu. Ela acha meu namorado gordo. Minha mãe é interesseira e acha que devo ser igual ela. Ela me xinga e fala que enquanto não tiver 18 anos, tenho que dançar a música dela. Meu namorado tem dois empregos, muito responsável e tem a minha idade: 17. Ela e meu pai não dão certo faz anos, mas ela, por ser interesseira, não o larga. Ela tem mordomia com ele, mas o trai. Ele sabe e sei que tem vários rolos também. Ela quer que eu arrume alguém rico, que tenha carro, que seja bonito e que fique fazendo graça pra ela, como pagar as coisas pra ela todo dia. Como faço para convencê-la a me deixar namorar em casa?"

Resposta: Uma situação bastante complexa, pois existe um padrão criado pelos seus pais, juntos, que vai além de um entendimento razoável que você possa ter com eles, por exemplo, numa conversa. Tanto seu pai quanto sua mãe acreditam que pessoas se juntam como se fosse para combinar um negócio, e não para partilhar projetos amorosos e pessoais, como construir em uma vida baseada em valores diferentes daqueles que eles cultivam.

Valores são características que definem uma pessoa, uma família ou uma organização, falam a respeito da ética e da moral que cada um de nós construímos ao longo de nossa vida. Quase sempre são pouco passíveis de mudanças e se mostram na forma de cada pessoa se relacionar consigo e com o seu ambiente. Sua mãe e seu pais possuem valores que orientam a leitura e a avaliação que fazem do seu namoro e da sua forma de conduzir a vida. Provavelmente para eles, você é alguém muito diferente e isso eles não aceitam.

Além disso, sua mãe, na intimidade mais profunda, deve sofrer com a forma como fez as escolhas, mas não consegue mudar e precisa que você continue o projeto que ela criou para ela, pois suas diferenças criaria uma desorganização no que ela supôs a vida inteira ser a verdade.

Sugiro que você não desista da escolha de como construir SUA vida e que se prepare para enfrentar muitas batalhas que seus pais travarão com todas as escolhas que fizer e forem diferentes daquelas que julgam as verdadeiras e melhores para você.

Como ainda é muito nova e tem pouca autonomia para viver como deseja, terá que ter paciência e jogo de cintura para lidar com a oposição familiar. Talvez, não consiga levar seu namorado logo, logo, mas isso não quer dizer que deva desistir. Continue mostrando as qualidades dele e o prepare para quando conseguir visitar seus pais para saber lidar com cobranças que podem ser muito pesadas e estranhas para ele.

Outra sugestão é, dentro do possível, evite ouvir da parte de sua mãe o que descreveu como xingamentos que ela faz a você. Aprenda a sair dessas situações e, aos poucos, poderá aprender a não ser tocada pelo que ela fala. São os valores dela e continuará falando, pois não sabe viver de outra forma.

De fato a dependência que ainda tem dos seus pais e sua pouca idade não favorece que faça grandes mudanças, mas isso não quer dizer que não possa estabelecer para você metas e valores próprios que lhe orientem para um futuro diferente desse presente que seus pais vivem.

Desejo que possa estar sempre próxima de você, acreditando que é possível a mudança, mesmo que ela não venha no ritmo e no tempo que deseja. Trabalhe no que acredita, faça o seu melhor que os frutos virão.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga e psicanalista Blenda de Oliveira responderá dúvidas e perguntas sobre conflitos familiares e entre pais e filhos. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA
COMUNICAR ERRO

Blenda de Oliveira

Doutora em psicologia clínica pela PUC-SP. Psicanalista pela Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo (SBPSP). Psicoterapeuta de adultos, adolescentes, crianças, famílias e casais. Atuante como Life Coaching em diversas áreas, utilizando essa metodologia para colaborar nos processos de sucessão familiar nas empresas.

ENQUETE

Relação aberta ajuda a reacender o romance?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.