DESTAQUES

Caminhos para libertar-se do medo

Emilce Shrividya Starling 01/01/2016 AUTOCONHECIMENTO
Muitos medos surgem de associações mentais

por Emilce Shrividya Starling

O medo existe em todos nós. Ele existe em nosso sentimento de separação, em nosso medo de perdas, de mudanças, de doenças, da morte.

O medo pode ser uma emoção positiva quando nos mostra que precisamos recuar ou nos proteger, mas é um sintoma de emoções negativas quando gera insegurança, raiva, irritação e ansiedade que tiram nosso equilíbrio.

Precisamos perceber que quando estamos ansiosos ou irritados estamos tentando fugir de nossa experiência interior. Porém, ao fugir do medo, perdemos a oportunidade de aprender com ele a sermos corajosos.

Às vezes, as pessoas evitam certas situações, fugindo do medo, mas isso gera o pânico. Quando mais fugir do que tem medo, mais alimenta essa emoção negativa. Reconhecer o medo não é motivo para se sentir desanimado e sim compreender que a verdadeira coragem não é diminuir o medo, mas ultrapassá-lo. Entender que ele não é maior do que você.

Alguns medos vêm de traumas que vivemos, que deixam uma energia residual no corpo formando sintomas como depressão, ansiedade e problemas psicossomáticos.

Mas não precisamos carregar essa energia residual. Podemos nos liberar quando compreendermos que muitos medos surgem de associações mentais, que são criações de nossa mente. Com essa compreensão podemos aprender a relaxar e a nos libertar das tensões geradas por ele. Podemos assim nos abrir para a confiança que existe em nosso interior.

Mentes: confiante e medrosa

Temos duas mentes: uma confiante e outra que tem medo. Nossa mente confiante enfrenta com coragem os desafios e a mente negativa nos domina, gerando muita ansiedade e adrenalina no corpo, dificultando nosso raciocínio.

Debaixo do medo se esconde a preguiça de não querer fazer algo novo. Dizer que se tem medo é uma desculpa para desistir de enfrentar ou aprender algo devido ao comodismo. O medo vem da insegurança que sentimos por causa das dúvidas e hesitações de assumir responsabilidades.

Quando sentimos medo, nos tornamos desconfiados e solitários, nos separamos das pessoas, nos fechando como se isso nos protegesse da violência externa.

Não podemos negar que o perigo e a violência existem, mas não podemos deixar o medo nos dominar. Precisamos nos fortalecer através da confiança interior, das orações, da meditação diária.

Se estivermos com medo é melhor observá-lo, não julgar, nem interpretar. Não lute contra ele, acolha o que estiver sentindo. Busque primeiro recuperar uma respiração calma e regular.

A prática regular da meditação traz confiança no Ser interior, em Deus dentro de nós. Com essa confiança não nos sentimos sós nem desamparados, pois basta fechar os olhos para sentirmos apoio interno, que vem da mente tranqüila e forte.

O Budismo ensina que precisamos desenvolver a atitude mental de saber confiar, de Tomar Refúgio, criando uma conexão espiritual com nossos Mestres e Seres sagrados.

Os ensinamentos do yoga nos dizem para nos lembramos de Deus e do mantra também nos momentos bons e de lazer. Precisamos estar sempre conectados com a divindade para podermos assim nos lembrar nos momentos difíceis.

Mentalize: “Eu sou forte, forte, forte, faço parte de Deus, Deus é força, e estou pleno de força.”

Invoque Deus, mentalizando: Deus que está no profundo de minha alma, ó força infinita, manifestai-Vos. “

'Apólice de seguro' com Shiva - Destruídor das ilusões criadas pela mente

Faça uma apólice de seguro com Deus, através da mente positiva e da confiança incondicional. Repita silenciosamente o mantra Om Namah Shivaya (que significa: Eu honro Deus que habita em mim).

Vivencie na vida diária:

"Deus está comigo. Eu estou com Deus.
Deus está na minha frente. Atrás e em todos os lados.
Aonde eu for, e no que estiver fazendo, Deus sempre me protegerá."

Fique em paz! Namaste! Deus em mim saúda Deus em você!




Criteo Publicidade:

Emilce Shrividya Starling

É formada em Yoga pela Federação de Yoga do Brasil e Centro de Estudos de Yoga Narayana/S.P, com aperfeiçoamento em Hatha Yoga e Meditação nos Estados Unidos. É professora de Hatha Yoga em Santos (SP), desde 1989. Atualmente ensina Filosofia do Yoga e Meditação.



ENQUETE

Você aceita bem o seu corpo?







VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.