DESTAQUES

Unha-de-gato: anti-inflamatório no combate de diversas doenças

Redação Vya Estelar 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR
Unha-de-gato não apresenta os efeitos colaterais dos alopáticos

por Gilberto Coutinho

A unha-de-gato (Uncaria tomentosa) é uma planta nativa da Amazônia, que se desenvolve na forma de um vigoroso arbusto (quando cresce isolada fora da mata, pode chegar a 5 m de altura), pouco ramificada, com ramos trepadores, espinhos em forma de gancho em cada axila foliar, ou seja, situados logo abaixo de onde nascem as folhas (localizadas opostas umas das outras), que podem medir cerca de 5 a 10 cm de comprimento, e flores branco-amareladas.

Na América tropical, existem cerca de 50 espécies deste gênero, sendo a uncaria tomentosa e a guianensis as mais conhecidas. Como é nativa da América do Sul, também pode ser encontrada nas florestas do Peru, Venezuela e Bolívia. Acredita-se que os indígenas do Peru já a conheciam há pelo menos 2 mil anos. Os indígenas da Amazônia utilizam a unha-de-gato como anti-inflamatório no combate de diversas doenças, tais como: asma, artrite, reumatismo, úlceras gástricas, dores nos ossos, câncer, ferimentos profundos, inflamação urinária etc. O fato de esta planta ser amplamente utilizada há muito tempo e com êxito pelas populações indígenas no combate de diversas enfermidades logo despertou o interesse dos pesquisadores e cientistas.

Na década de 1960, a uncaria tomentosa teve o primeiro registro sobre suas propriedades medicinais. Em 1994, durante uma conferência realizada na Suíça, a unha-de-gato recebeu o reconhecimento oficial da “Organização Mundial da Saúde” como planta medicinal. Nas últimas décadas, esta planta vem sendo alvo de pesquisas e estudos científicos em várias partes do mundo, como na Alemanha, onde foram realizados importantes estudos pelo Ministério da Saúde. Nos Estados Unidos, vem sendo utilizada para melhorar as defesas imunológicas e, conseqüentemente, no combate das doenças infecciosas (virais e bacterianas), AIDS, herpes (simples e zoster) e câncer.

Constituintes

• Alcalóides oxindólicos (presentes nas raízes e cascas; diversos estudos apontam para a sua propriedade de estimular o sistema imunológico em até 50%).

• Glicosídeos do ácido quinóvico (que tornam a unha-de-gato uma das plantas com maior poder anti-inflamatório; esses glicosídeos são capazes de combater processos inflamatórios em até 69%).

• Outros alcalóides (estudos farmacológicos demonstraram também atividade vasodilatadora e hipotensiva).

Propriedades farmacológicas

• Antialérgicas.

• Antiinflamatórias (a unha-de-gato não apresenta os mesmos efeitos colaterais dos anti-inflamatórios alopáticos e, ao mesmo tempo, melhora a imunidade, o que significa uma vantagem relevante).

• Antitumorais e inibidoras da carcinogênese.

• Cicatrizantes.

• Antibacterianas e antivirais.

Indicações

• A unha-de-gato atua como um efetivo anti-inflamatório e, por isso, é indicada no combate de processos inflamatórios articulares, como osteoartrite e reumatismo (artrite reumatóide).

• Nas infecções decorrentes da debilidade do sistema imunológico, pois os princípios ativos da planta melhoram a imunidade.

• AIDS.

• Alergias (asma e febre do feno).

• Herpes simples e zoster.

• Doenças gastroduodenais (úlceras gástricas e duodenais).

• Enfermidades virais (agudas e crônicas).

• Doenças tumoraes e neoplásicas (a unha-de-gato pode ser empregada como terapia coadjuvante para amenizar os efeitos colaterais da radioterapia e quimioterapia).

Contra-indicações

• Gravidez e lactação.

• Pacientes transplantados, devido à possibilidade de causar rejeição.

• Pacientes portadores de leucemia, que estão aguardando transplante de medula.

A automedicação é um hábito muito perigoso. Segundo a “Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA)”, estima-se que, no Brasil, essa prática seja responsável por cerca de 30% dos casos de intoxicação. Além desse problema, utilizar medicamentos por conta própria pode causar dependência, efeitos colaterais graves, reações alérgicas e até morte; por isso, é preciso combater a automedicação e somente fazer uso de remédios e medicamentos sob a orientação e a prescrição de um profissional da área de saúde, no consultório.

COMUNICAR ERRO

Redação Vya Estelar

ENQUETE

A pochete masculina dos anos 90 está voltando... Isso é brega?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.