DESTAQUES

Sou terceirizada e tenho medo da demissão

Roberto Santos 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Autocohecimento sobre seu desempenho profissional ajuda muito

por Roberto A. Santos

"Venho, há um ano, procurando vagas na minha área. O que você me aconselha a fazer para incrementar esta busca e ter mais chances de encontrar uma vaga?"

Entendo seu sentimento de sentir-se sempre à beira de uma demissão, mas acho que atualmente, isto não é “exclusividade” dos terceirizados, às vezes, é até pior para os efetivos...

Quanto a incrementar sua busca, eu precisaria saber o que é que você já tentou. De qualquer maneira, o melhor caminho costuma ser você explorar a árvore de seus relacionamentos, em todas as esferas de sua vida: ex-colegas de escola, amigos, familiares, ex-colegas ou chefes de empregos anteriores, etc. A maior parte das recolocações se dão por contatos. Na mesma linha, você deve procurar ampliar esta rede de relacionamentos, buscando participar de eventos profissionais de sua área, que costuma ter bastante...

Outra recomendação, que talvez seja “chover no molhado”, é que cada vez mais, as empresas fazem recrutamento apenas pelos sistemas de web-recruiting, considerando quem preencheu sua ficha on-line. Então, selecione as empresas que mais lhe interessam (Pesquise a Lista das Melhores Empresas para se Trabalhar) e preencha todas as fichas dessas empresas.

Por último, revise a forma pela qual está se apresentando (Curriculum Vitae e fichas) para ver se “você” chamaria esta candidata para conhecê-la melhor... Dê destaque às suas realizações importantes, gere curiosidade e interesse em entrevistá-la. A primeira parte nesta situação, que é condição sine qua non, é ser chamada para um contato pessoal, depois fica mais fácil (dependendo da vaga, é claro...)

Espero que essas idéias a ajudem e boa sorte (pois esse elemento também ajuda muito!!)

Trabalho em vendas, como faço para melhorá-las?

Sua pergunta é muito simples mas, infelizmente, a resposta a ela não é tanto assim. Especialmente, sem conhecer seu produto, seu mercado e você. Prefiro lhe dar algumas sugestões na forma de perguntas para sua reflexão:

Conheço meu produto e meu mercado o suficiente para transmitir total confiança a meus clientes sobre o porquê eles deveriam optar pela minha oferta ao invés de alternativas? Estou atento às novidades do mercado?

Quando vou a um cliente, faço um planejamento do que quero atingir e qual vai ser minha estratégia de comunicação? Procuro ajustar minha abordagem ao 'jeitão' de cada cliente?

Depois que saio de um cliente, faço uma avaliação do que funcionou e o que não funcionou? Com base nesta experiência, eu me preparo para enfrentar as objeções novas com futuros clientes?

Quando estou com meu cliente, dedico atenção genuína a suas necessidades: aquelas expressas e aquelas implícitas nas entrelinhas? Sei ouvir ativa e profundamente?

Sei fechar a venda ou insisto em argumentos quando o cliente já manifestou que comprou meu produto?

Essas são algumas ideias que não se esgotam aí, mas podem ajudá-lo. Lembre-se que, segundo pesquisas, na maioria das vezes, o vendedor é um fator mais importante do que o produto, a marca, a empresa, etc, na decisão de compra. Aproveite esta vantagem e invista no seu diferencial. Boas vendas!




Roberto Santos

Profissional de Recursos Humanos, com mais de 40 anos de atuação no mercado, Roberto teve diversas posições como profissional e executivo de RH em multinacionais de grande porte. É sócio-diretor da Ateliê RH, consultoria com mais de 14 anos de atuação no mercado, e distribuidor Hogan no Brasil. Mais informações: www.atelie-rh.com.br



ENQUETE

Você é feliz no trabalho?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.