DESTAQUES

Meu vizinho fuma maconha e a fumaça entra forte na minha casa. Isso é prejudicial à saúde?

Danilo Baltieri 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR
Dificilmente há uma resposta concluisva para esta pergunta

por Danilo Baltieri

"Meu vizinho fuma maconha no quintal da casa dele. A fumaça vem para minha casa adentrando todos os cômodos e é bem forte. A mesma pode ser prejudicial à minha família e às crianças, se ficarmos expostos?"

Resposta: Dificilmente teremos uma resposta conclusiva a esta pergunta, com base apenas nesse breve relato.

Os efeitos da maconha sobre o fumante passivo dependem não apenas da concentração e da quantidade da droga fumada pelo ativo, mas sobretudo do nível de ventilação do ambiente em que tanto o fumante ativo quanto o passivo se encontram.

Alguns estudos sobre o tema têm sido conduzidos. Os estudos controlados comumente incluem dois tipos de sujeitos - aquele que está fumando e aquele que não fuma - em um ambiente pequeno, fechado, com condições de ventilação amplamente controladas. Nessas situações controladas, o fumante passivo apresentará concentrações notáveis da droga no sangue e urina.

No entanto, outros estudos realizados sob condições menos controladas, em ambientes mais ventilados, praticamente nenhuma concentração da droga tem sido observada nos não ativos.

Possivelmente, o fumante passivo de maconha concorre com problemas semelhantes aos do fumante ativo quando ambos se encontram em um mesmo ambiente. No entanto, não podemos afirmar isso, além de uma dúvida razoável, quando ambos estão em um ambiente externo ou amplamente ventilado.

Assim, recomendo que você tente conversar amigavelmente com o seu vizinho, explicando o problema. Muitas vezes, uma simples conversa, desde que amistosa e não bélica, poderá resolver esse seu problema.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. O psiquiatra Dr. Danilo Baltieri responderá questões ligadas à dependência química e vícios: drogas, álcool, cigarro e psicotrópicos. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA
COMUNICAR ERRO

Danilo Baltieri

Médico psiquiatra. Mestre e doutor em Medicina pelo Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Atualmente é coordenador geral do Grupo Interdisciplinar de Estudos de Álcool e Drogas do Instituto de Psiquiatria da FMUSP (GREA-IPQ-HCFMUSP).Tem experiência em Psiquiatria Geral, com ênfase nas áreas de Dependências Químicas.

ENQUETE

Relação aberta ajuda a reacender o romance?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.