DESTAQUES

Apesar de me sentir frustrada com meu ficante, não consigo sair fora dele

Anette Lewin 01/01/2016 COMPORTAMENTO
É preciso refletir com exatidão o que se espera de uma relação amorosa

por Anette Lewin

"Amei seu texto e preciso muito de sua ajuda.  Amo um cara e estou com ele há dez meses, ficando... e não consigo sair fora de jeito nenhum. Ele sempre some quatro, cinco dias e depois aparece como se tivesse tudo normal. Quando tomo atitude de não querer mais, ele vem atrás dizendo que gosta, coisa e tal. Sempre volto atrás. Mas quero pôr um fim e jogar a real com ele e não sei como dizer isso."

Resposta: Dizer isso a ele só vai ser possivel quando você souber o que pode e o que não pode esperar dessa relação.

Parece que ainda existe, na sua cabeça, a possibilidade de transformar o comportamento de seu ficante em algo mais próximo do que você quer. Mas será que você sabe exatamente o que quer de uma relação amorosa?

Sim, porque cada pessoa consegue imaginar cenas do que gostaria de viver em sua parceria amorosa. Mas a dinâmica dessa vivência não é tão fácil de imaginar...Você sabe qual o comportamento que espera de seu ficante agora, mas será que esse mesmo comportamento satisfará você a longo prazo, caso a relação continue?

Veja bem: seu ficante some e você gostaria que ele não sumisse, certo? Caso isso acontecesse, e ele ficasse grudado em você o tempo todo, será que você se sentiria melhor? Ou será que escolheu esse ficante justamente porque ele é uma pessoa sobre a qual você não tem controle e isso te mobiliza? Pois é, talvez sua escolha tenha se baseado apenas numa sensação e não numa avaliação mais cuidadosa; talvez ficar esperando que seu ficante corra atrás de você depois de dias de sumiço traga uma sensação de eterno recomeço, o que não deixa de ser prazeroso.

E então, você quer mesmo por um fim nisso?

Ficar sozinha por um tempo e/ou buscar uma nova pessoa que seja mais responsável, goste mais de você e tenha vontade de vê-la todos os dias?

Baixa autoestima e gostar do outro

Sim, é possivel encontrar essa pessoa. Desde que você não a rejeite no primeiro encontro por ser muito grudenta, sem graça, sem pegada...; desde que consiga amar alguém que a ame tambem e não deixar que problemas de autoestima façam você gostar de quem não gosta tanto assim de você; e desde que aceite um vinculo amoroso com alguém que se proponha a construí-lo junto com você sabendo perdoar erros, comemorar acertos e solidificá-lo através das conquistas conseguidas com empenho e dedicação.

Talvez, só depois desse processo, fique mais claro para você o que é amar alguém. E fique mais fácil decidir se é hora de terminar com essa brincadeira de gato e rato onde você só se sente querida pela sua ausência e não pela sua presença.

ATENÇÃO: As respostas do profissional desta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um profissional de psicologia e não se caracterizam como sendo um atendimento

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga Anette Lewin responderá sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Criteo Publicidade:

Anette Lewin

É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data.



ENQUETE

“Nada mais indigesto para o mundo que a liberdade de uma mulher", diz Fernanda Young. Você concorda?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.