DESTAQUES

Como dar um feedback negativo ao seu chefe?

Roberto Santos 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Use a técnica do sanduíche: positivo – negativo – positivo

por Roberto Santos

"O chefe do setor em que trabalho sempre reclama que seus colaboradores não lhe dão retorno sobre suas ações/comportamentos. Ele diz que precisa desse feedback para seu aperfeiçoamento profissional e, por extensão, desenvolvimento da própria equipe de trabalho. Acontece que em diversas ocasiões, ele mesmo admitiu que tem dificuldades em aceitar críticas. Após esse tipo de declaração e devido ao próprio modo desse chefe se comportar, sendo muito crítico com todos da equipe, ninguém se sente encorajado a lhe dar qualquer indício de feedback negativo. Uma pessoa de outro setor certa vez disse a ele que esse feedback nunca virá, pois ele ocupa o cargo de chefe e seus subordinados temem as consequências. Daí, percebi que é realmente por isso que a equipe (inclusive eu) nunca dei feedback a esse chefe, nem mesmo de maneira sutil."

Resposta: Acredito que existem chefes que têm características de personalidade que até o ajudaram a sua ascensão ao posto que ocupam, como senso crítico e assertividade, mas quando passam da conta, se transformam em arrogância.

– Ninguém sabe das coisas como eu, logo ninguém tem condições de me dar feedback (exceto meus superiores, claro...) e não posso confiar em todo mundo, logo, vou filtrar muito dos feedbacks que recebo porque existem segundas intenções neles.

Se você percebe que esse seu chefe se enquadra nessas características, CUIDADO com os feedbacks que lhe dá, mesmo quando pedidos, ele pode estar esperando apenas os feedbacks positivos, mas não as críticas. Mas se quiser arriscar, use a Técnica do Sanduíche: Positivo – Negativo – Positivo. Isto é, comece ressaltando todas as qualidades inigualáveis desse 'Ser Superior' que lhe dá a honra de servir, depois faça suas críticas, desde que tenha condições de sustentá-las com exemplos de situações concretas e depois encerre com um gran finale com uma elegia a sua imensa sabedoria e inteligência, frente à sua pequenez de subordinada. Contudo, se puder escolher, procure um chefe que não requeira esse exercício teatral e que esteja aberto a feedbacks positivos e negativos, como um ser mortal, idêntico a seus pares e subordinados.

Sugiro que você leia meus seguintes artigos: O Arrogante - clique aqui; O Cético -clique aqui e o sobre Feedback - clique aqui

Roberto Santos

Profissional de Recursos Humanos, com mais de 40 anos de atuação no mercado, Roberto teve diversas posições como profissional e executivo de RH em multinacionais de grande porte. É sócio-diretor da Ateliê RH, consultoria com mais de 14 anos de atuação no mercado, e distribuidor Hogan no Brasil. Mais informações: www.atelie-rh.com.br

Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2016
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.