DESTAQUES

Entenda como o estresse afeta a pele e o cabelo

Sonia Corazza 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR
Tudo o que se passa no nível cerebral é ocasionado pelas emoções

por Sonia Corazza

O estresse diário fora do controle afeta as funções orgânicas corporais como um todo e abalam o que somos: um equilíbrio tênue. Isso significa que todas as células do nosso corpo são afetadas quando se está fora do controle emocional.

Afinal, tudo o que se passa no nível cerebral ocasionado pelas emoções, afeta as funções do hipotálamo. E isso desencadeia a liberação de substâncias que ativam a produção de materias danosas diversas, afetando a produção dos hormônios e suprimindo o sistema imunológico. O resultado é que todas essas alterações afetam a pele e seus anexos, isto é, a qualidade da pele, dos cabelos e unhas.

Estamos começando a desvendar o mecanismo de transmissão do estado de tensão à pele por via nervosa e sanguínea. Já sabemos que várias alterações como a diminuição da resistência e do funcionamento dos componentes de defesa e a proliferação e diferenciação das células são afetadas diretamente pelos estados emocionais de estresse, depressão e ansiedade. As células se diferenciam no processo de renovação celular. Quando há algum tipo de desequilíbrio, elas podem sofrer mutação e gerar células anômalas.

Inflamação anormal

Falando especificamente dos compostos que afetam a pele, o cabelo e as unhas, quando estamos sob a influência de emoções negativas, como baixa autoestima, sentimento de rejeição e perda, sintetizamos maior concentração de hormônios inflamatórios, a prostaglandina 2, fabricada a partir do ácido araquidônico. Com isso no couro cabeludo há uma tendência em maior produção de substâncias infamatórias, tornando-o extremamente sensível e irritável. Qualquer produto colocado sobre essa pele delicada pode causar coceira, vermelhidão e até desencadear um quadro propenso ao aparecimento da caspa.

O quadro de infelicidade constante, sentimento de inadequação e autocomiseração é um grande favorecedor da produção de prostaglandina 2 e pode também significar fios menos lubrificados, mais desprotegidos, mais suscetíveis à quebra. Também há maior tendência ao acúmulo de eletricidade estática e dificuldade de pentear.

Secreção sebácea anormal

Já os estados de ansiedade e superativação causam a liberação excessiva de adrenalina e estimulam a produção das glândulas sebáceas. No couro cabeludo pode significar maior oleosidade da raiz, propensão à queda e também desenvolvimento de quadros de caspa. Os fios podem perder o volume e podem ficar grudados uns aos outros, aparentemente sujos e sem estilo.

Remédios simples

Sabendo disso pode-se adotar soluções simples e extremanente eficazes para reverter o quadro. Os cheiros entram pela porta da frente para ajudar a reverter a tristeza, o mal humor e a depressão. No caso do óleo essencial de lavanda, trata-se de um ingrediente rico que contribui para comprovada ação calmante na mente e na pele delicada do couro cabeludo.

Já a baunilha, outra campeã de uso entre os óleos essenciais para acalmar a mente e reequilibrar o corpo todo. Mente equilibrada, pele e cabelo bonito!

Os óleos essenciais podem ser utilizados em pulverização aérea, como aromatizadores de ambiente. Mas também em cremes e produtos cosméticos.




Criteo Publicidade:

Sonia Corazza

É engenheira química especializada em Cosmetologia. Tem 25 anos de experiência como formuladora de cosméticos. Atuou em empresas líderes no setor. É autora do livro Beleza Inteligente (Madras). Mais informações: www.belezainteligente.com.br



ENQUETE

“Nada mais indigesto para o mundo que a liberdade de uma mulher", diz Fernanda Young. Você concorda?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.