DESTAQUES

Aprenda a exercitar o perdão

Emilce Shrividya Starling 01/01/2016 AUTOCONHECIMENTO
Perdão é a energia do amor que nos liberta

por Emilce Shrividya Starling

Hoje vamos falar sobre o perdão, a energia do amor que nos cura e liberta.

Como diz William Young no livro A Cabana: “Perdoar não significa esquecer. Significa soltar a garganta da outra pessoa”. Não estabelece um relacionamento nem amizade, mas liberta você de algo que iria destruí-lo e iria acabar com sua alegria e capacidade de amar de maneira integral e aberta.

Perdoar e esquecer são coisas diferentes. Ao perdoar, você tem memória dos acontecimentos dolorosos, mas não tem mais sentimentos negativos relacionados a esses acontecimentos. Você não fica prisioneiro de seu passado. E, deixa de ser vítima de quem lhe prejudicou.

O perdão não exige que você confie naquele em quem perdoou. Você o liberta do julgamento, mas, se não houver uma verdadeira mudança, nenhum relacionamento verdadeiro pode ser estabelecido. Para perdoá-lo, você não precisa conviver com ele.

Se essa pessoa, porém, realmente se arrepender e mudar a mente e o comportamento, poderá acontecer a reconciliação e até ao milagre da confiança restaurada.

Mesmo que ache impossível perdoar, compreenda que ao sentir mágoa e desejo de se vingar, você é seu próprio inimigo. Você está batendo em você mesmo, se torturando.

É difícil perdoar quando você reage agindo da mesma maneira, revidando as provocações, as discussões e magoando quem lhe magoou. Quando alimenta pensamentos rancorosos, você alimenta tensões, ansiedade e se torna infeliz. É isso que deseja para você?

Com certeza não. Você deseja paz de espírito e ser mais feliz, não é?

Então, para superar essas emoções destrutivas, cultive a tolerância e paciência.

Lembre-se que você cria seu próprio mundo como o que pensa, fala e faz. Assim, compreenda que ao criar dor para alguém, você está criando sofrimento e inquietude para si mesmo.

Contemple por alguns instantes:

Ao guardar mágoas e ressentimentos, como fica seu coração? Fica leve ou oprimido?

Você se sente alegre ao sentir ódio e raiva por alguém?

Você acha que o outro que você não perdoa, se importa com seu sofrimento e dor?

Com a raiva e o descontentamento lhe queimando por dentro, você sente entusiasmo no seu dia a dia?

Você é saudável?

Ainda que o outro tenha errado e lhe causado sofrimento, não permita que a raiva e a dor lhe impeçam de perdoá-lo.

Lembre-se que você não pode perdoar se guarda antigos rancores na memória e fica remoendo isso em sua mente. Se quiser perdoar, precisa desapegar-se de suas velhas mágoas e rancores.

O perdão é uma virtude que precisa ser cultivada por muito tempo. Não acontece facilmente ou rapidamente. Você precisa de força interior e vontade de se libertar. Comece agora essa purificação interior.

Faça a experiência de orar a 'Oração do Perdão' de Masaharu Taniguchi:

"Eu lhe perdoo e você me perdoa.
Eu e você somos uma só pessoa perante Deus.
Oro sinceramente pela sua felicidade.
Seja cada vez mais feliz.
Obrigado Deus, muito obrigado."

Sempre que sentir raiva, lembrando-se da pessoa que lhe ofendeu, lhe magoou ou dos fatos ocorridos, ore mentalmente essa oração e sinta os frutos dentro de você e ao seu redor.

Perceba como vai se libertando de um fardo pesado que lhe oprimia e entristecia.

No princípio, quando você começa a orar para perdoar, você se sente bloqueado, fechado ao perdão. Acha impossível desejar que o outro seja feliz. Mas, continue orando. Persista, mesmo com mágoas. E, um dia o milagre acontece, Você se sente totalmente livre da opressão do ódio, da vingança, da tristeza.

Você ora para sua própria felicidade quando deseja que o outro seja feliz. Você é o mais beneficiado ao perdoar. Melhora sua saúde física e mental. Experimenta tranqüilidade da mente, leveza do coração e mais entusiasmo.

Agora vamos fazer uma dharana, palavra em sânscrito que significa contemplação.

Vivência para exercitar o perdão

Vamos ter uma vivência do perdão.

Sente-se confortavelmente. Feche os olhos. Sinta a respiração acontecendo em você. Perceba o ar entrando, o ar saindo. Sem fazer nada para respirar, acompanhe o fluxo natural da respiração.

Entre no santuário secreto de seu coração, o local mais profundo em seu interior, onde somente você e Deus têm acesso.

Entre em contato com um espaço tranquilo, Conecte-se com poder divino dentro de você, fonte de todo amor e compaixão. Sinta a sabedoria em seu interior, que por sua própria natureza, é o perdão.

Lembre-se, agora, da ocasião que alguém lhe disse palavras desagradáveis, lhe ofendeu e magoou. E, mentalmente, deixe que essa pessoa venha até você.

Envolvido pela sabedoria e amor deste espaço divino dentro de você, dê a essa pessoa uma rosa cor de rosa, uma rosa do perdão. Perdoe e deseje que ela seja feliz . Deixe que ela se vá.

Agora, volte-se para você e sinta como ao fazer isso, você se liberta. Perceba como uma verdadeira alquimia acontece, curando você.

Pratique isso até sentir que o espaço interior de sua alma está brilhando de sabedoria e compaixão por você e pelos outros.

Entenda que quando tem compreensão e sabedoria, nem precisa mais pensar em perdão, pois ele acontece automaticamente. A sabedoria está inerente ao perdão.

Quando você tem uma boa compreensão sobre algo, seu coração não guarda mágoas. Você se sente completamente livre para desfrutar de sua vida.

Alimente a força do perdão. Permita-se ser mais leve e contente, perdoando a você mesmo e aos outros. Fique em paz! Namastê! Deus em mim saúda e agradece Deus em você!

COMUNICAR ERRO

Emilce Shrividya Starling

É formada em Yoga pela Federação de Yoga do Brasil e Centro de Estudos de Yoga Narayana/S.P, com aperfeiçoamento em Hatha Yoga e Meditação nos Estados Unidos. É professora de Hatha Yoga em Santos (SP), desde 1989. Atualmente ensina Filosofia do Yoga e Meditação.

ENQUETE

A pochete masculina dos anos 90 está voltando... Isso é brega?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.