DESTAQUES

Amar duas pessoas ao mesmo tempo é real ou ilusório?

Eduardo Yabusaki 01/01/2016 PSICOLOGIA
Esse questionamento não é incomum

por Eduardo Yabusaki

Essa é uma questão que permeia a fantasia ou um desejo real.

Esse questionamento não é incomum na vida das pessoas, estejam elas casadas, num namoro compromissado ou mesmo solteiras. O que me traz mais preocupação é o que está por trás dessa pergunta ou o que ela representa num contexto social.

Vamos partir do seguinte contexto: se a pessoa está feliz e satisfeita, vivendo o relacionamento de forma plena e intensa, com desejo e amor, por que ela precisaria amar mais alguém e não se dedicar inteiramente a esse relacionamento que já existe?

Por que essa situação é preocupante?

Será que um segundo, um terceiro envolvimento, por mais que sejam bons, serão suficientes? Ou a pessoa continuará se perguntando...

Posso amar mais quantas outras pessoas?

A resposta será sempre sim. Afinal de contas temos a incrível capacidade de nos desdobrarmos quando temos interesse e motivação para algo.

Por isso o grande questionamento é: como viver mais de um amor ou compartilhar sua vida com mais de uma pessoa?

Colocando-se no lugar inverso, como seria para sua cabeça (e sentimentos!) saber que o seu parceiro (a) se relaciona e divide seus sentimentos com outra pessoa?

As pessoas de forma geral, ou melhor, o ser humano não tem em seu psiquismo estrutura para tal situação. No fundo temos sentimentos de exclusividade e de sermos únicos. Isso pode parecer egoísta, mas está na natureza humana não querer ser dividido com ninguém.

Portanto, mais do que nutrir essa fantasia de se dividir em mais de um amor, avalie e reflita sobre como está seu relacionamento, se ambos estão satisfeitos, amorosos, íntimos, felizes e conversando bem sobre tudo. Pois pode ser que esse relacionamento que você considera bom, esteja faltando algo.

Certamente, se tudo estiver bem mesmo, muito provavelmente não haverá espaço para se dividir ou ser dividido com outra pessoa.

É sempre muito importante não se deixar levar por ideias comumente propagadas do tipo:

- "É muito bom quando se tem um relacionamento aberto e que ambos possam viver livremente outros relacionamentos"

- "Tudo bem ter um sexo casual, isso não vai atrapalhar"

Essas ideias nem sempre refletem a verdade em relação à intimidade do par.

Somos seres únicos e por extensão os relacionamentos são únicos.

Cada um vive e sente do seu jeito, portanto curta esse modo único de amar e seja feliz no seu relacionamento.




Eduardo Yabusaki

Eduardo Yabusaki - Psicólogo e Sexólogo Especializado em Terapia Comportamental Cognitiva, Terapia de Casal e Terapia Sexual. Coordenador do Curso de Sexologia Clínica ministrado em diferentes cidades há mais de 15 anos. Docente convidado do Curso de Fromação em Sexologia Clínica de BH. Responsável pelo www.vidadecasalbh.com.br



ENQUETE

Você é feliz no trabalho?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.