DESTAQUES

Iniciei uma relação, estou gostando muito dele, mas ele é muito dominador. O que faço?

Anette Lewin 01/01/2016 PSICOLOGIA
Não é fácil vender pontos de vista num relacionamento amoroso

por Anette Lewin

"Iniciei um relacionamento com um cara e estou gostando muito dele. Só que ele tenta dominar até meus pensamentos, não deixa eu ter liberdade de expressão. Tudo tem de ser do jeito dele, até as minhas amizades."

Resposta: Como será que você se deixou dominar por ele? Sim, porque essa relação, no começo, deve ter sido diferente. Acredito que em algum momento ele perguntou a você se você queria namorar ele, não determinou que assim fosse; vocês devem ter escolhido juntos o filme que assistiram no cinema, o passeio que fizeram, etc... não foi?

Só que em algum momento isso passou a tomar um rumo diferente. Você deve ter deixado para trás suas escolhas para adotar as dele.E aí, ele deve ter começado a apertar o nó... Por que você agiu assim? Por medo de desagradar? Por medo de perdê-lo? Por insegurança? Ou quando cada um queria ou pensava de modo diferente você não soube" trabalhar" suas ideias? Sim, digo" trabalhar" porque idéias, ou pontos de vista, não são tão fáceis de vender.

Cada pessoa tem sua forma de ver o mundo e acha que ela é a certa. Convencer o outro, numa relação afetiva, não é tarefa das mais fáceis. Se ao tentar colocar sua opinião você não tiver jogo de cintura, paciência e cuidado com os argumentos, dificilmente conseguirá ser ouvida.

Você menciona que ele não permite que você tenha "liberdade de expressão". Será que essa liberdade para você significa colocar sua vontade do jeito que você quiser? Sem cuidado com a reação dele? Sem cuidado com as palavras? Se assim for, reflita mais sobre a negociação dentro de um relacionamento. Você pode até ter liberdade para achar o que quiser mas, ao colocar sua ideia para seu parceiro amoroso a "liberdade" é relativa, pelo menos na forma. Porque colocar uma ideia coerente de forma errada acaba destruindo a ideia Dependendo da forma como você se coloca vai ser ouvida ... ou não! Vai ser respeitada... ou não!

Pense sobre tudo isso e tente, a partir de agora, entender quando é hora de ceder e quando é hora de respeitar sua vontade e lutar por ela. Às vezes, o melhor para defender uma ideia são atitudes e não palavras. Muitas vezes para poder ser livre você tem que fazer aquilo que lhe parece certo, e não discutir com ele antes de agir; tem que evitar ficar dando relatório de suas atitudes; tem que selecionar o que contar e o que não contar. Sim! Numa relação amorosa deve existir lugar para a vida pessoal; e deve. sobretudo ser cuidadosa, muito cuidadosa ao colocar questões polêmicas como, por exemplo, amizades, pois a parceria amorosa desperta mutos ciumes.

Se, no entanto, após mudar suas atitudes, você sentir que continua frente a uma pessoa rigida e autoritária, talvez seja hora de entender se quer realmente conviver com essa pessoa no dia a dia. A escolha é sua. Isso, pelo menos, ele não pode impor a você.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. A psicóloga Anette Lewin responderá sobre relacionamento amoroso, conflitos na vida a dois e conjugal. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Anette Lewin

É psicóloga graduada pela PUC/SP. É psicoterapeuta de adultos e adolescentes em consultório particular desde 1975 até a presente data.



ENQUETE

Você prefere ouvir o quê?







VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.