DESTAQUES

Consumo diário de tomate protege a saúde; saiba prós e contras das formas de consumo

Jocelem Salgado 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR
É recomendado comer ao menos uma unidade média de tomate ao dia

por Jocelem Salgado

O tomate é consumido quase diariamente pela população brasileira, seja na forma do produto fresco ou industrializado: massa de tomate, ketchup, molhos prontos etc.

Por apresentar versatilidade de uso, sabor agradável ao paladar e por ser encontrado no mercado em todas as estações do ano, o tomate é uma das hortaliças mais consumidas não só no Brasil, mas também no mundo. Porém, essa fruta tem sido alvo de comentários não por conta de suas inúmeras utilidades, mas sim pela alta dos preços, sendo considerado um dos maiores vilões no custo com a alimentação.

O que poucos sabem é que essa supervalorização, considerada histórica, se deve à baixa produção do tomate nos últimos meses. O excesso de chuvas tem prejudicado a lavoura, fazendo com que o produtor perca grandes lotes desse alimento e passe o prejuízo para o bolso do consumidor.

Mas mesmo com preços elevados, o tomate não deixa de ser um alimento de grande importância para a saúde, pois contém diversos componentes benéficos como betacaroteno, vitamina C, vitamina E e minerais, como cálcio e potássio. Mas o principal componente do tomate aliado à saúde é o licopeno.

O licopeno é um pigmento do grupo dos carotenoides que confere a coloração vermelha ao tomate, ou seja, quanto mais vermelho o tomate, provavelmente maior o teor de licopeno. Esse pigmento tem importante ação antioxidante no organismo humano. Ele age na neutralização de radicais livres, proporcionando proteção contra danos oxidativos (envelhecimento celular), além de estimular a função do sistema imunológico.

De acordo com alguns estudos, o licopeno tem uma ação antioxidante dez vezes maior que o betacaroteno, sendo hoje o carotenoide mais promissor para a nutrição e saúde humana.

O licopeno tem despertado grande interesse nos últimos anos devido aos benefícios que esse propõe à saúde humana. Diversos pesquisadores encontraram ação positiva do licopeno sobre o câncer de próstata. Possuindo uma relação inversa entre esse carotenoide e câncer de próstata. O licopeno age através de diversos mecanismos que tem como consequência a redução do dano ao DNA, redução da proliferação de células epiteliais normais e cancerosas da próstata e melhoramento da defesa contra o estresse oxidativo.

Em 1995 foi demonstrado pela primeira vez que o consumo de tomates diminuía o risco de câncer de próstata. O licopeno, responsável pela cor vermelha intensa do tomate, foi comprovado ser o composto responsável por essa atividade. Até os dias atuais, cada vez mais estudos surgem para comprovar a relação desse carotenoide com a promoção da saúde.

A ingestão de licopeno bem como seus níveis aumentados na corrente sanguínea também está relacionada com a melhora dos quadros de outros tipos de cânceres como o de mama, colo do útero, ovário, fígado, pâncreas, pulmão, gastrointestinal, podendo apresentar diferentes mecanismos de ação. Além disso, o licopeno pode prevenir o surgimento de doenças cardiovasculares, em especial a aterosclerose, reduzindo o risco de infarto.

Para obter esses benefícios de proteção à saúde, é recomendado o consumo de pelo menos uma unidade média de tomate ao dia (aproximadamente 100 g) ou então seis unidades de tomate do tipo cereja ao dia.

O tomate pode ser consumido cru, em molhos ou desidratado (tomate seco).

Vantagens e desvantagens de cada forma de consumo:

- Se o tomate for consumido cru não há perdas na vitamina C, porém a biodisponibilidade de licopeno para o organismo é reduzida. Mas isso não significa que não haverá absorção de licopeno, essa ocorrerá, porém de maneira menos eficaz.

- Quando o tomate é submetido ao aquecimento (molhos ou na comida em geral) a vitamina C é quase que totalmente perdida. Sabe-se também que a maior parte da vitamina C está concentrada na substância gelatinosa que reveste as sementes. Sendo assim, a retirada das sementes diminuirá a quantidade de vitamina C a ser ingerida.

- Quando consumido em molhos ou aquecido, apesar da perda de vitamina C, o licopeno do tomate se torna mais biodisponível (ou seja, o organismo humano absorverá mais facilmente) e, se for acrescido de algum óleo (como o azeite de oliva), será muito melhor aproveitado pelo organismo.

- Para aumentar a biodisponibilidade de licopeno no tomate cru, consuma o tomate com um pouco de azeite de oliva.

- Tomates secos concentram o licopeno e os demais nutrientes do tomate, pois perdem grande parte da água na qual esses nutrientes estão diluídos. Como é necessário o aquecimento para a elaboração de tomate seco, a vitamina C também é perdida nesse processo.

- Com ou sem casca: É na casca que está concentrada a maior parte do licopeno presente no tomate. Se optar por retirar a casca, estará desperdiçando uma boa fonte de licopeno. Porém, ao retirar a casca, retira-se boa parte dos resíduos de agrotóxicos presentes, pois é sabido que na casca está concentrada a maior parte dos agrotóxicos utilizados para a produção do fruto no modelo convencional de agricultura. Entretanto, há uma dica para não perder os benefícios da casca: lave bem o tomate em água corrente para retirar possíveis contaminantes e resíduos. O processo de lavagem, quando bem realizado, é capaz de retirar quase 99% dos resíduos. Uma alternativa também é optar pela compra de tomates provenientes de cultivos orgânicos, os quais estarão livres de resíduos de agrotóxicos.

Porém, a lavagem em água corrente é igualmente importante para a retirada de sujidades. Na prevenção de cânceres é imprescindível que utilize o tomate vermelho com casca e submetido à cocção em água em ebulição por no mínimo 10 minutos.

Receita de como usufruir do tomate na prevenção de cânceres

1. Adquira tomates da variedade vermelha e bem maduros (quanto mais vermelhos maior será a concentração de licopeno);

2. Escolha uns 8 tomates e lave-os bem, retirando o pedúnculo;

3. Coloque os tomates em uma vasilha com água e deixe ferver durante 10 minutos;

4. Após o cozimento, retire as sementes e leve os tomates ao liquidificador, de preferência sem a adição de água, caso necessário, coloque somente o suficiente para que haja a trituração completa dos tomates;

5. Bata até formar um molho homogêneo;

6. Adicione uma colher de sopa de óleo de oliva extra virgem;

7. Coloque a mistura em um recipiente fechado e armazene no refrigerador;

8. Consuma meia xícara de chá dessa mistura por dia, misturando a ervilha, soja, grão-de-bico, lentilhas ou até mesmo nas massas como o macarrão e desfrute dos benefícios que o licopeno pode lhe proporcionar à saúde.

Com essas informações disponíveis acima faça do tomate um alimento indispensável e sempre presente à sua mesa.




Jocelem Salgado

Profa. Titular de Vida Saudável da ESALQ/USP/Campus Piracicaba. Autora dos livros: "Previna Doenças. Faça do Alimento o seu Medicamento" e "Pharmácia de Alimentos. Recomendações para Prevenir e Controlar Doenças", editora Madras



ENQUETE

Você é feliz no trabalho?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.