DESTAQUES

Para perdoar o outro é preciso primeiro perdoar a si mesmo

Emilce Shrividya Starling 01/01/2016 AUTOCONHECIMENTO
Ao perdoar, a nós mesmos, ficamos abertos para perdoar aos outros

por Emilce Shrividya Starling

Permita que o perdão liberte você e sinta como o entusiasmo, a alegria e a paz brilharão na sua alma.

Faça uma contemplação agora:

Você sente seu coração pesado de ressentimentos?

Ou seu coração está completamente livre da raiva, de mágoas e do sentimento de culpa?

Você se sente amargurado, deprimido, irritado?

Ou se você se sente leve, despreocupado e grato?

É importante esse autoquestionamento, pois muitas vezes, as pessoas camuflam as emoções na ilusão de que os sentimentos reprimidos não representam problemas.

Não podemos carregar uma bagagem pesada de rancores e estarmos felizes ao mesmo tempo. Quando não guardamos raiva, quando não nos irritamos com o comportamento da outras pessoas, quando não acumulamos frustrações relacionadas a situações fora do nosso controle, experimentamos alegria e despreocupação. A tranquilidade flui através de nosso corpo e de nossa mente.

Perdoar não é fácil: saiba os sete atalhos para poder chegar lá...

1º) Ao reconhecer o amor divino que habita em seu coração, estará mais aberto para perdoar a sim mesmo e ao outro; livre-se do sentimento de culpa e aprenda com seus erros;

2º) Não é fácil perdoar, se ficarmos remoendo pensamentos de mágoas e anseios de retaliação que contaminam nosso ambiente interno e externo;

3º) Para perdoar é preciso não alimentar pensamentos obsessivos de raiva e ressentimentos;

4º) Com a luz da razão, é preciso compreender que somos humanos, portanto erramos e acertamos;

5º) É preciso acolher a nós mesmos e aos outros com esse sentimento de tolerância e entendimento de que ninguém é perfeito;

6º) Não fique atrelado ao passado, aos acontecimentos ou ao que te fizeram, isso é improdutivo;

7º) Quem não alimenta mágoas e raiva, torna-se bem-sucedido, próspero, amado, generoso e mais feliz.

Quem vive magoado, cheio de melindres, perde a energia do amor interior que é tão fecunda e que traz a prosperidade e criatividade. Quem vive irritado e guarda essas emoções negativas, tem muito desgaste físico, mental, emocional e energético. E com certeza perde em todos os sentidos, porque essas emoções são como venenos internos que destroem a serenidade e tiram o entusiasmo.

Uma das maneiras mais eficazes de limpar essas emoções destrutivas é cantar mantras e hinos de louvor a Deus. O canto do Nome do Senhor tem o poder de: abrir o coração para o amor interno, dissolver mágoas, libertar do ódio, trazer sentimentos de perdão, compaixão e compreensão em nossa alma.

Pedir perdão a Deus é importante para todos nós. É uma libertação para podermos prosseguir em nossa caminhada.

Shankaracharya, um grande sábio da Yoga Vedanta, nos dá um lindo hino que é uma prece de perdão que nos aquece e liberta nosso coração. Em um dos versos, ele diz:

“Ó Shiva (Deus) perdoa todos os erros que cometi
com as mãos ou os pés, com os ouvidos ou os olhos, com as palavras ou o corpo, com a mente ou o coração.
Ó grande Senhor, perdoa minhas transgressões, passadas e as que ainda estão por acontecer.”

Sinta que a mão reconfortante de Deus pode aliviar seu coração angustiado. Sinta que a compaixão de Deus pode dissolver todas as impurezas, rancores e libertar você.

Com essa oração, nós abrimos nossa mente, coração e alma para receber o perdão. Com essa prece, aceitamos nossas próprias faltas e as entregamos para Deus. É uma força purificadora que traz uma experiência libertadora e podemos sentir a bondade em nossos corações.

Ao perdoar, a nós mesmos, ficamos abertos para perdoar aos outros. Ao nos acolher, libertando-nos do sentimento destrutivo da culpa, nós nos sentimos mais tolerantes e compreensivos com os erros das outras pessoas.

Experimente perdoar a si mesmo e aos outros e veja como essa atitude vai fazer a diferença em sua vida. Liberte-se através do perdão e encontre a serenidade no seu coração. Namaste! Deus em mim saúda Deus em você! Fique em paz!




Emilce Shrividya Starling

É formada em Yoga pela Federação de Yoga do Brasil e Centro de Estudos de Yoga Narayana/S.P, com aperfeiçoamento em Hatha Yoga e Meditação nos Estados Unidos. É professora de Hatha Yoga em Santos (SP), desde 1989. Atualmente ensina Filosofia do Yoga e Meditação.



ENQUETE

Você é feliz no trabalho?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.