DESTAQUES

Não durmo, pois minha mente não para de trabalhar... O que devo fazer?

Joel Rennó Jr. 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR
Estresse diário causa insônia

por Joel Rennó Jr.

"Será que preciso de um psiquiatra?"

Resposta: Muitas dificuldades para dormir ocorrem porque as pessoas levam as preocupações do dia a dia para a cama e não conseguem relaxar.

O estresse diário é o grande causador da insônia. As pessoas ficam pensando nas contas que têm para pagar, nos conflitos familiares, nas pressões no trabalho, trânsito, entre outros. Elas relatam que continuam com a mente acelerada ou trabalhando e que nunca se desligam.

O ideal seria as pessoas tentarem se desligar dos problemas para conseguir conciliar o sono e não fazer hora extra para as empresas em que trabalham respondendo e-mails ou atendendo a intermináveis ligações de celulares de seus chefes. Muitas empresas acabam não respeitando o expediente normal de trabalho do funcionário e fazem questão de sobrecarregá-lo em casa. Os próprios profissionais se permitem ser transgredidos na tentativa de impressionar a empresa e seus superiores, o que demonstra ser um grave erro com o tempo.

Técnicas de relaxamento e meditação aliviam sintomas de estresse diário

Há técnicas de relaxamento e meditação que aliviam os sintomas e sinais de estresse diário nos quadros leves, mas isso não adianta se as próprias pessoas não mudarem seus hábitos errados de vida. Há técnicas cognitivas e comportamentais que também auxiliam e devem ser orientadas por psicoterapeutas preparados.

Quando procurar ajuda psiquiátrica?

Em algumas situações quando a insônia persiste, ela pode levar a transtornos de ansiedade ou depressivos. Tanto a depressão e os transtornos de ansiedade podem causar insônia quanto o caminho inverso é verdadeiro. Nesses casos, é importante procurar uma ajuda psiquiátrica para se fazer o diagnóstico e tratamento corretos.

Cuidado com o uso abusivo e prolongado de calmantes

No tratamento de insônia ou ansiedade, deve-se evitar o uso prolongado e abusivo de benzodiazepínicos, os populares "calmantes". Tais medicamentos podem causar dependência caso sejam utilizados de forma incorreta e sem prescrição e acompanhamento psiquiátrico.

Tenho pacientes que acabam sendo traídos também pelo uso do álcool para combater erroneamente a insônia. Começam a perceber, inicialmente, que quando tomam vinho ou outra bebida alcoólica, sentem-se relaxados e conseguem dormir. Isso vai criando um hábito extremamente perigoso, com aumento do consumo diário do álcool, piora da insônia e posterior dependência alcoólica.

Atenção!

Esse texto e esta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um médico psiquiatra e não se caracterizam como sendo um atendimento.




Joel Rennó Jr.

Dr. Joel Rennó Jr. MD, Ph.D. Professor do Departamento de Psiquiatria da FMUSP. Diretor do Programa de Saúde Mental da Mulher - Instituto de Psiquiatria da USP. Médico do Corpo Clínico do Hospital Israelita Albert Einstein- São Paulo. Coordenador da Comissão de Estudos e Pesquisa de Saúde Mental da Mulher da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). www.psiquiatriadamulher.com.br



ENQUETE

Para você, muitas vezes, ficar no estado de solidão pode significar sinônimo de alegria e liberdade?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.