DESTAQUES

Consumo esporádico de cocaina prejudica aleitamento materno?

Danilo Baltieri 01/01/2016 SAÚDE E BEM-ESTAR

por Danilo Baltieri

"Uso cocaína uma a duas vezes por mês, estou amamentado meu filho de dois anos e quatro meses. Estou tendo dificuldade para tirar o peito dele, ele se alimenta de tudo, mas ainda quer o peito. A cocaína pode ser passada pelo leite?"

Resposta: Sim, a cocaína passa pelo leite materno diretamente para o seu filho. Isso pode ter implicações sérias para ele.

Sem grandes delongas, você deve interromper imediatamente o consumo de cocaína, procurar o pediatra do seu filho para avaliação e procurar especialista na área de Dependências Químicas para ajudá-la a cessar o consumo dessa substância.

Segundo o Center for Diseases Control and Prevention, do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos da América, uma das contra-indicações do aleitamento materno é o uso, abuso ou dependência de cocaína pela mãe.

Consumo de cocaína: conseqüências para o bebê

Irritabilidade, insônia, movimentos anormais, tremores, labilidade do humor, vômitos e diarréia são alguns dos sintomas agudos que o seu filho pode apresentar. A longo prazo, prejuízos no crescimento e alterações cognitivas e afetivas têm sido encontradas em filhos de mulheres com problemas relacionados ao consumo de cocaína.

Abaixo, forneço indicação de leitura sobre o tema:

Winecker, R. E., Goldberger, B. A., Tebbett, I. R., Behnke, M., Eyler, F. D., Karlix, J. L., Wobie, K., Conlon, M., Phillips, D., & Bertholf, R. L. (2001). Detection of cocaine and its metabolites in breast milk. J Forensic Sci, 46(5), 1221-1223.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. O psiquiatra Dr. Danilo Baltieri responderá questões ligadas à dependência química e vícios: drogas, álcool, cigarro e psicotrópicos. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA
COMUNICAR ERRO

Danilo Baltieri

Médico psiquiatra. Mestre e doutor em Medicina pelo Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Atualmente é coordenador geral do Grupo Interdisciplinar de Estudos de Álcool e Drogas do Instituto de Psiquiatria da FMUSP (GREA-IPQ-HCFMUSP).Tem experiência em Psiquiatria Geral, com ênfase nas áreas de Dependências Químicas.

ENQUETE

Relação aberta ajuda a reacender o romance?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.