DESTAQUES

Será que meu marido está usando cocaína?

Danilo Baltieri 01/01/2016 COMPORTAMENTO
Postura compreensiva, mas firme, costuma ajudar na revelação inicial

por Danilo Baltieri

"Sou casada, há pouco tempo. Pessoas têm me falado que meu marido está usando cocaína. Como nunca me vi tão próxima de alguém que fosse dependente químico, não sei quais são os sintomas. Digo isso porque nunca percebi nada de estranho nele. Peço orientação sobre os sintomas para que possa ajudá-lo."

Resposta: Existem vários quadros clínicos relacionados ao consumo freqüente de substâncias psicoativas, como a cocaína. A Síndrome de Dependência é um deles; um outro quadro é o Abuso de Cocaína. Na síndrome de dependência, o indivíduo geralmente apresenta problemas relacionados ao consumo em várias esferas da sua vida social e familiar e demonstra perda do controle diante do consumo.

Quando os indivíduos experimentam uma substância pela primeira vez, eles podem não sentir nada, ou ter um prazer intenso, ou mesmo ter uma reação desagradável. À medida que continua o consumo, essas pessoas descrevem sensação de prazer, sentindo-se mais estimuladas e comunicativas. Em um momento posterior, a droga pode dar cada vez menos prazer e os usuários precisam aumentar a dose da substância para obter o mesmo efeito anterior (tolerância).

Em pequenas doses, a cocaína dá uma sensação agradável de bem-estar associada a alívio da fadiga, aumento da força física e redução da fome. Na intoxicação, com doses maiores, o usuário apresenta grande euforia, hiperatividade, *pressão de discurso, inquietação psicomotora, ansiedade, julgamento prejudicado, reações de raiva e, às vezes, descontrole comportamental.

Fisicamente, na intoxicação, o usuário comumente apresenta dilatação das pupilas, aumento da pressão arterial, náuseas ou vômitos, agitação, dor torácica.

Superdosagem

Em casos de superdosagem, o indivíduo pode apresentar, além desses sintomas, movimentos musculares involuntários e anormais, crises convulsivas, arritmias cardíacas, confusão mental, depressão respiratória, coma e morte. Com o consumo crônico dessa substância, o indivíduo pode apresentar profundas alterações comportamentais, insônia, perda progressiva do apetite e conseqüente emagrecimento evidente, aumento da tendência a atos de violência ou anti-sociais.

Síndrome de dependência

Na síndrome de dependência, o indivíduo realmente perde o controle diante do consumo da substância. Ele demonstra vários problemas sociais, familiares, escolares e laborais relacionados ao consumo. Evidência de tolerância e síndrome de abstinência (grande ansiedade, desejo intenso para usar a droga, irritabilidade, ansiedade, inquietação) comumente estão presentes.

Os quadros psiquiátricos e clínicos induzidos pelo consumo de quaisquer substâncias devem ser diagnosticados por médicos especializados na área.

Existem, além desses sintomas e sinais descritos sobre alguns dos vários problemas relacionados ao consumo desta substância psicoativa, outros sinais que podem ajudar na “suspeita” do consumo de drogas por algum membro da família: queda do desempenho laboral/escolar, companhia de indivíduos suspeitos, perdas freqüentes de compromissos, falta progressiva de dinheiro sem outra razão específica, maior permanência fora de casa sem adequada explicação, mentiras progressivamente mais freqüentes.

De qualquer forma, é sempre interessante deixar claras suas dúvidas a respeito do consumo de drogas, tentando demonstrar preocupação com o seu familiar quanto aos possíveis problemas físicos e psicológicos que podem advir desse consumo. Uma postura empática e compreensiva, mas firme, costuma ajudar na revelação inicial.

*Pressão de discurso: loquacidade, falar rápido e muito

Atenção! 

As respostas do profissional desta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um profissional de psiquiatria e não se caracterizam como sendo um atendimento.

Vya Estelar Responde

Vya Estelar quer colocar você, querido leitor, mais perto ainda de nós. Esse profissional irá responder dúvidas enviadas pelos internautas sobre um determinado tema. O psiquiatra Dr. Danilo Baltieri responderá questões ligadas à dependência química e vícios: drogas, álcool, cigarro e psicotrópicos. Os e-mails serão selecionados e editados de acordo com critério editorial do Vya Estelar, já que não será possível responder a todos. Seu nome e e-mail serão preservados.

ENVIAR PERGUNTA



Criteo Publicidade:

Danilo Baltieri

Médico psiquiatra. Mestre e doutor em Medicina pelo Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Atualmente é coordenador geral do Grupo Interdisciplinar de Estudos de Álcool e Drogas do Instituto de Psiquiatria da FMUSP (GREA-IPQ-HCFMUSP).Tem experiência em Psiquiatria Geral, com ênfase nas áreas de Dependências Químicas.



ENQUETE

“Nada mais indigesto para o mundo que a liberdade de uma mulher", diz Fernanda Young. Você concorda?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.