DESTAQUES

Ser romântica e carente pode prejudicar meu casamento?

Eduardo Yabusaki 01/01/2016 PSICOLOGIA
Estilo romântico de ser pode se integrar bem ao relacionamento

por Eduardo Yabusaki

É importante termos claro que ser romântica é diferente de ser carente. Ser romântica não tem nada a ver com ser pegajosa ou inconveniente.

Viver os sentimentos sempre tem um lado saudável que deve ser estimulado nos relacionamentos, seja casamento, namoro, paquera ou em qualquer envolvimento que se deseja ter um vínculo mais intenso.

Ser romântica hoje é muito mais tido como uma característica negativa do que uma virtude. Em contrapartida, esse comportamento pode proporcionar ao par se conhecer realmente em sua essência (nos sentimentos).

Carência: atenção incessante

Atualmente esse comportamento é associado muito mais à carência que pode inclusive prejudicar a conquista, e exigir uma atenção incessante no relacionamento.

Mas... o que é ser romântica?

Na prática ser romântica significa querer atenção com sentimento e afeto direcionados a si; ter espaço na vida do outro, curtir eventos que ajuderm a trazer uma intensidade emocional na convivência a dois (jantar à luz de velas, apreciar a lua...), mas de rmodo espontâneo, sem forçar a barra.

A carência pode ser sim um fator de interferência. Entretanto, é importante que se avalie como é essa carência. Afinal, todos têm necessidades afetivas e sentimentais, que se não supridas, podem se traduzir em carência.

Tem pessoas que nunca conseguem ter suas necessidades supridas, mesmo que o parceiro seja atencioso e dedicado. Nesse caso, é preciso avaliar por que ela não consegue se "saciar" e ficar tranquila. Quando essa carência foge do controle, pode trazer a reboque sentimentos como ciúme, raiva, angústia ... e gerar conflitos entre o par.

Um desequilíbrio em relação a esses sentimentos - um desejando muito e outro nem um pouco -, pode gerar conflitos, pois pode sobrecarregar um e frustrar o outro. Um exemplo é quando ela, muito romântica, tem expectativas e cobra dele determinadas ações que possibilitem viver emoções intensas: ele se vê forçado a criar artifícios que não fazem parte do seu perfil, como jantar romântico, surpresa com flores, enfim... situações que não o deixem confortável.

O estilo romântico de ser pode perfeitamente se integrar bem ao relacionamento, desde que seja agradável e prazeroso para ambos. Esse não pode ser forçado para um ou deficitário para o outro, mas sim dentro de um equilíbrio em que ambos se sintam confortáveis e curtam juntos cada momento. O essencial para que o romantismo seja bom e gostoso, é que seja natural entre as partes.

A construção emocional de um bom relacionamento depende da intensidade afetivo-emocional entre ambos. Portanto, viva intensamente suas emoções e se permita se mostrar em toda a sua essência, não receie, solte-se e ame sempre!




Criteo Publicidade:

Eduardo Yabusaki

Eduardo Yabusaki - Psicólogo e Sexólogo Especializado em Terapia Comportamental Cognitiva, Terapia de Casal e Terapia Sexual. Coordenador do Curso de Sexologia Clínica ministrado em diferentes cidades há mais de 15 anos. Docente convidado do Curso de Fromação em Sexologia Clínica de BH. Responsável pelo www.vidadecasalbh.com.br



ENQUETE

“Nada mais indigesto para o mundo que a liberdade de uma mulher", diz Fernanda Young. Você concorda?






VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.