DESTAQUES

Quais são os inimigos do entusiasmo?

Emilce Shrividya Starling 07/11/2017 COMPORTAMENTO
Quais são os inimigos do entusiasmo?
Fonte: imagem Pixabay
Explicação está nos chakras; entenda

por Emilce Shrividya

Todos nós queremos ser felizes e sentir alegria de viver, mas existem alguns bloqueios que impedem que a fonte do entusiasmo flua em nosso interior.

A Filosofia do Yoga nos descreve algumas características que são frutos desses bloqueios e que podem definhar nosso entusiasmo pela vida e pela busca espiritual.

Hábitos como criticar a si mesmo e aos outros. Constante insatisfação, falta de controle, não admitir as próprias faltas, impaciência, dúvidas, irritação, raiva, inveja, maldade, hipocrisia, arrogância, desrespeito, ferir os outros, indelicadeza, sarcasmo. Todos esses hábitos e condutas erradas são inimigos do entusiasmo.
Quais são esses bloqueios e de onde vêm?

Os textos do Yoga denominam esses bloqueios de granthis, uma palavra em sânscrito que significa nó. Esses nós de energia se localizam no corpo sutil, o corpo de energia que interpenetra o corpo físico e lhe dá vitalidade.

Esses bloqueios ficam nos chakras, que são centros de energia do corpo sutil para onde os canais sutis de energia convergem como raios de uma roda.  
     
Sete dos principais chakras estão no canal central: chakra básico ou sacral, chakra esplênico, chakra umbilical, chakra cardíaco, chakra laríngeo, chakra frontal e chakra coronário.

Devido a esses bloqueios de energia nos chakras, a pessoa não entende o sentido e o porquê da vida. Ela basea seus julgamentos em aparências e nos efeitos, sem compreender a causa dos acontecimentos. Ela se torna egoísta e fica girando em seu próprio mundo de ilusão. Isso gera tristeza, incompreensão, revolta e não aceitação da vida.

Existem três nós principais no corpo sutil que limitam as pessoas, fazem com que elas se contraiam e fiquem presas às crenças errôneas e ilusões:

1. O primeiro nó é localizado na base da coluna, no chakra básico ou sacral. Enquanto a energia estiver bloqueada nessa área, a pessoa vive, mas apenas passando pela vida. Ela não reconhece a divindade dentro dela.

2. O segundo nó é encontrado no chakra cardíaco.  É também chamado de nó do coração. A pessoa sente o coração fechado e não tem virtudes como generosidade, caridade, ternura, devoção, solidariedade, harmonia, bondade, reverência à vida e a Deus.  

3. O terceiro nó fica localizado no chakra frontal, no espaço entre sobrancelhas. Quando esse chakra está bloqueado, ela sente como se carregasse um grande peso em todas suas atividades cotidianas. Fica presa em suas ilusões, sempre insatisfeita. Sente falta de tudo em sua vida, não importando o que tenha. Não sente alegria nem leveza no coração. Nada a satisfaz, mas não busca saída para seu descontentamento, pois acha que a vida é assim.

Enquanto esses nós não forem desatados pelas práticas espirituais, pelo desenvolvimento das virtudes como compaixão, bondade, gentileza, altruísmo, generosidade, a pessoa não pode experimentar o verdadeiro entusiasmo. Com o coração obstruído, ela se torna indiferente, egoísta, fria, insensível e não pode realizar seu próprio dharma, que é seu dever e missão nesse planeta. Sente que nada pode lhe trazer felicidade. Experimenta tristeza, depressão, medos e não tem interesse ou motivação em evoluir. Critica constantemente tudo e a todos.

Publicidade - o texto continua abaixo.



A maioria dessas pessoas buscam a felicidade e o sentido da vida fora de si mesmas. Pensam que a abundância, o propósito e o prazer estão ocultos em algum lugar do mundo e que precisam ir buscá-los. Esquecem que possuem dentro delas aquilo que estão buscando.

O Yoga nos ensina a abrir o coração através da caridade, da bondade, do trabalho altruístico, da devoção e cantos de louvor a Deus. E, das práticas de meditação para aquietar a mente e ouvir a intuição pura, e assim nos conectar com Deus que habita dentro de nós como nosso próprio Ser interior.

Abra seu coração e se encante com as pequenas coisas da vida. Reconheça a divindade inerente em você. Reconheça Deus na natureza, nos animais e nas pessoas. Lembre-se de seu próprio Ser interior com grande amor e reverência. Pense sempre na Chama do Amor divino presente em você. Permita que essa Chama o preencha de contentamento, entusiasmo e alegria de viver.

Namaste! Deus em mim reverencia e agradece Deus em você! Fique em paz!




TAGS :

    como, sentir, entusiasmo, chacras

Emilce Shrividya Starling

É formada em Yoga pela Federação de Yoga do Brasil e Centro de Estudos de Yoga Narayana/S.P, com aperfeiçoamento em Hatha Yoga e Meditação nos Estados Unidos. É professora de Hatha Yoga em Santos (SP), desde 1989. Atualmente ensina Filosofia do Yoga e Meditação.



ENQUETE

Você é feliz no trabalho?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.