DESTAQUES

Muitos conflitos na comunicação com o seu par? Terapia de casal pode ajudar

Karina Simões 31/10/2017 PSICOLOGIA
Muitos conflitos na comunicação com o seu par? Terapia de casal pode ajudar
Fonte: Google Imagens
Generalizar é uma forma de expressão muito usada por casais em crises crônicas: 'você é assim assado...'

por Karina Simões  
 
Na minha prática clínica, há quase duas décadas atendendo casais, consigo perceber pela demanda que me procura para ajuda, o quanto a comunicação é fundamental para se ter um bom relacionamento. É como se escuta por ai: “eu sou responsável pelo que eu falo e não pelo o que você escuta”.

Publicidade - o texto continua abaixo.



Nos casamentos, essa premissa fica bastante hiperbolizada, pois os casais entram em conflitos, chegando a deixar essa convivência (ou relacionamentos) numa “UTI” conjugal. Expressão que costumo usar pra explicar a gravidade que uma relação pode chegar a se encontrar.

Assim, devido à má comunicação, muitos casais nos recorrem para fazer acompanhamento em Terapia de Casal. Nestes casos, ajudamos a promover o que funciona bem nesse casal, a desenvolver novas perspectivas da relação reforçando sempre o que tem de positivo, interrompemos os padrões de comportamento que não mais funcionam e treinamos novos comportamentos mais adaptativos, facilitando assim, a comunicação e a expressão desses sentimentos.

A generalização é uma forma de expressar-se bastante usada nos casais em crises crônicas. Ou seja, a pessoa se expressa sempre dando um tom que agride o outro e impede a compreensão na cumplicidade. Como o termo mesmo diz, generaliza a situação. Por exemplo: “você sempre me critica” ou “você estraga tudo que faz”. São formas de falar bastantes generalistas que impedem um grau de compromisso e compreensão na conjugalidade.

Assim, encorajamos uma mudança de atitude conjugal diante de um treino de habilidades sociais e ensinamos comportamentos e falas aos casais dentro da realidade de vida de cada um. Não há uma fórmula pronta, e o que pode servir pra um casal, pode não servir para outro. Reforçando o treino sempre com foco na psicologia positiva.
Fazer as pessoas enxergarem que a busca de um caminho conjugal feliz não está no “ter razão”, e sim numa corresponsabilidade conjugal diante dos sentimentos. Costumo dizer que no “grito ninguém se ouve... e  a conjugalidade não acontece”.

Assim, esperamos que as pessoas possam cada vez mais ter acesso à psicoterapia de casal, que essa seja uma alternativa salutar e preventiva, para que a conjugalidade exista de verdade no coração das pessoas.




TAGS :

    conflitos, dr, comunicação, diálogo, terapia, casal

Karina Simões

Psicóloga clínica cognitivo-comportamental. Possui especialização em Psicologia da Saúde e Desenvolvimento pela UFRN. Especialização pela Faculdade de Medicina do IPHC da USP. Membro da Federação Brasileira de Terapias Cognitivas - FBTC. Mais informações: www.karinasimoes.com.br



ENQUETE

Você é feliz no trabalho?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.