DESTAQUES

Será que estou sendo boazinha demais no meu relacionamento?

Arlete Gavranic 01/11/2017 COMPORTAMENTO
Será que estou sendo boazinha demais no meu relacionamento?
Fonte: imagem Pixabay
12 atitudes te ajudam a descobrir

por Arlete Gavranic

Existe uma diferença importante de ser percebida entre ser uma pessoa boa/legal no relacionamento, ser parceira e ser uma pessoa submissa, obediente ou 'boba' tentando agradar!

Publicidade - o texto continua abaixo.



Historicamente encontramos mais mulheres submissas que homens. A educação feminina ressaltava a importância de ser cooperativa, compreensiva, nutritiva, atenciosa com marido e filhos, e muitas vezes, não se olhava para o valor dessa mulher com seus desejos, aptidões e individualidade.  

A mudança dessa postura vem acontecendo nos últimos 30 anos. Mas ainda hoje, encontramos muitas mulheres submissas ou que valorizam pouco sua individualidade e desejos. Muitas são as atitudes que podem indicar que essa mulher não está valorizando sua individualidade e possivelmente sendo submissa e 'boba' - como muitas temem ser percebidas.

12 atitudes

1ª) Você organiza sua agenda sempre em função da agenda dos filhos?

2ª) Nos finais de semana você prioriza os programas ou eventos da preferência do marido (e filhos)?

3ª) Você sempre se disponibiliza cooperativamente para atividades e ajuda seu parceiro e família dele(a), mesmo percebendo que a recíproca não é verdadeira?

4ª) Você escolhe o cardápio frequentemente mais em função de agradá-los do que por vontade sua?

5ª) Você usa roupas de cor e modelo que acredita que seu namorado/marido goste?

6ª) Quando tem um evento (festa, aniversário, ou parente ou amigo internado) do seu lado e também do lado dele (amigos ou parentes dele) você não consegue valorizar seu evento e ir ou sempre abre mão 'para estar perto dele'?

7ª) Você sempre abre mão de escolher ou usar seus objetos pessoais de prazer (sapato, bolsa, carro, computador) para dividir, deixar o outro usar quando o outro quer?

8ª)  Quando tem reuniões entre amigos ou familiares, você sempre acaba arcando com o maior trabalho ou com a maior parte financeira?

9ª) Nunca sobra tempo para você fazer sua atividade física ou cuidar de você?

10ª) Você sempre abre mão de comprar coisas para você para satisfazer vontades e presentear marido, filhos ou parentes?

11ª) Você até consegue dizer: eu quero fazer ... comer.... viajar para...  mas sempre sente receio de não agradá-los?

12ª) Você está sempre disponível e preocupada em dar prazer para o parceiro, mesmo cansada, mas quando você tem vontade de namorar nem sempre ele está disponível?

Resposta:

Tenho 3 dessas atitudes

Se você se perceber em 3 dessas atitudes, pode ser que esteja sendo submissa em alguns pontos dessa relacão.

Tenho entre 6 e 8 dessas atitudes

Se você se achar em 6 ou mais precisa parar e avaliar porque está valorizando mais aos outros que a você própria.

Tenho 9 ou mais dessas atitudes

Se você perceber que está vivendo 9 ou mais dessas situações com certeza você está muito enfraquecida em sua individualidade, correndo até risco de se despersonalizar nesse grupo.

É bom que busque de ajuda para se encontrar antes que nem você mesmo saiba reconhecer o que tem valor para você e sua vida!

Viver em função de agradar e nutrir o outro não garante amor, pode alimentar uma boa zona de conforto, mas isso não é amor!




TAGS :

    sou, boazinha, demais, meu, relacionamento, autoestima

Arlete Gavranic

Psicóloga, Mestre em Educação; Educadora e Terapeuta sexual pela Sbrash, Coordenadora e docente dos cursos de Pós-graduação lato sensu em Educação sexual e em Terapia sexual do ISEXP/ Sbrash. Docente dos cursos de pós-graduação em Educação sexual e Terapia sexual da UNISAL e coordenadora do pós de Terapia Sexual da UNISAL.



ENQUETE

Você é feliz no trabalho?





VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.